COMPARTILHAR

O presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado (Epamig), Rui Verneque, disse que o agronegócio brasileiro tem potencial para suprir a necessidade de alimentos da população mundial, que deve crescer cerca de 30% nas próximas três décadas. O dado foi apresentado no segundo dia do Ciclo de Debates Produtos Especiais dos Campos de Minas: As Tecnologias e os Mineiros em Destaque, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). As atividades continuam durante a tarde desta sexta-feira (1°/12/17).

Em sua palestra magna, Verneque falou sobre produção agropecuária e responsabilidade ambiental. Segundo ele, o bom momento da agricultura mineira é resultado de um trabalho de longo prazo, e o crescimento demográfico mundial traz uma expectativa de aumento na demanda de alimentos, em especial nos países da Ásia. “Esses locais não terão como ofertar a quantidade necessária de comida, e caberá a países como o Brasil suprirem essa carência”, salientou.

Para ele, um indicador preocupante é o desequilíbrio entre a população urbana, que é crescente, e a rural, que vem diminuindo. Ele explicou que, hoje, apenas 15% das pessoas estão no campo e, em 2050, esse percentual deverá ser de apenas 6%. “O envelhecimento da população e o aumento da renda per capita no Brasil e no mundo também impactam as demandas e o processo de produção, uma vez que se refletem em crescimento do consumo, em especial dos alimentos de origem animal”, alertou.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.