COMPARTILHAR

cruzeiro2-300x300Valeu o resultado. Foi assim que os jogadores e o técnico Marcelo Oliveira definiram o triunfo do Cruzeiro, por 2 a 0, sobre o Mineros de Guayana, na Venezuela. Os jogadores e a comissão técnica admitiram que a Raposa fez o necessário para vencer e que o futebol apresentado não foi dos melhores. A delegação da Raposa chegou com uma hora de atraso a Belo Horizonte, cerca de uma hora e meia depois do desembarque do rival do Atlético-MG, que havia chegado da Colômbia, onde derrotou o Santa Fé-COL, por 1 a 0.

 
Cerca de 50 torcedores, a maioria passageiros em trânsito, pararam para acompanhar o desembarque dos cruzeirenses. Entre fotos e autógrafos, os jogadores não escondiam o cansaço da viagem logo após a partida. O atacante Marquinhos reconheceu que o time ficou devendo, mas o que importou foi o resultado, que colocou o Cruzeiro na liderança do Grupo 3, com cinco pontos, um gol a mais de saldo que o Universitario Sucre, da Bolívia.

 

A gente pode evoluir mais. Mas o importante foi a vitória, que nos deixa aliviado para o restante da competição.
O volante Charles não escondia a felicidade em ter estreado na Libertadores com vitória.

 
– Muito feliz pelo retorno e com vitória. O time mostrou vontade, e todo mundo está de parabéns. Agora é dar sequência e evoluir, porque a gente sabe que pode melhorar ainda mais.

 
Após o desmbarque, os atletas foram liberados. O time volta a treinar no sábado na Toca da Raposa II. No domingo, o Cruzeiro volta a campo para o clássico contra o América-MG, às 18h30 (de Brasília), no Independência, pela nona rodada do Estadual. O técnico Marcelo Oliveira disse que quem estiver em condições será escalado.

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.