COMPARTILHAR

875611A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) empossou o governador eleito Fernando Pimentel e seu vice-governador Antônio Andrade em Reunião Solene realizada no Plenário. A cerimônia, que contou com a presença de parlamentares, autoridades, prefeitos e vereadores, foi conduzida pelo presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PP). Deputados estaduais, federais e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, estão entre as autoridades que compuseram a mesa da cerimônia.

 

 

Em entrevista coletiva dada à imprensa, Fernando Pimentel informou que, a partir do dia 2 de janeiro, o novo governo terá os dados necessários para, em um curto prazo, apresentar a Minas um balanço da situação do Estado. “O maior desafio é mudar o conceito de governo em Minas Gerais. Vamos fazer um governo participativo, aberto aos cidadãos”, afirmou o governador eleito. Segundo Pimentel, sua primeira medida será criar os conselhos de participação popular em todo o Estado.

 

 

Fernando Pimentel e Antônio Andrade chegaram à ALMG pelo Hall das Bandeiras, passaram pelos dragões da Inconfidência e foram recepcionados por uma comitiva de parlamentares. Em seguida, passaram por prefeitos, vice-prefeitos e presidentes de câmaras municipais e seguiram até o Plenário, onde foram saudados por cadetes da Polícia Militar, que empunharam o espadim Tiradentes. O hino nacional foi cantado pelo rapper mineiro Flávio Renegado, nascido e criado na comunidade do Alto Vera Cruz, Região Leste de Belo Horizonte.

 

 

Durante a solenidade, o governador e o vice entregaram ao presidente da ALMG suas declarações de bens. Em seguida, o termo de posse foi lido pelo 2°-secretário da ALMG, deputado Neider Moreira (PSD), e assinado pelo novo governador e seu vice. Após o compromisso constitucional ter sido firmado, o deputado Dinis Pinheiro declarou Fernando Pimentel e Antônio Andrade empossados.

 

 

Em um discurso emocionado no Plenário, ao falar sobre a história de Minas Gerais, Pimentel afirmou que o destemor e a esperança de ontem deixaram um sólido legado no presente. Ao se referir à mudança da capital mineira para Belo Horizonte, o governador eleito disse que, já naquela época, o desejo de ter um governo que não fosse de poucos foi o alicerce simbólico da construção da capital. “O governo não pertence aos governantes, ele é de todos e deve servir a todos. Sem privilégios, sem preferências, quanto mais o Estado se abre, mais ele se fortalece”, considerou Pimentel.

 

 

Em relação ao futuro, Fernando Pimentel acredita que um governo participativo será seu maior legado deixado para os mineiros. “A interação, a conexão, a convergência e a colaboração não podem ser conceitos que existem em todos os lugares, na prática de todos, menos na prática dos governos. O nosso grande desafio é tirar o governo do isolamento, de uma política antiquada. Temos que abrir a administração, ouvir os mineiros, modernizar a plataforma social chamada governo”, concluiu Pimentel.

 

 

O presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro, desejou aos novos governantes boa sorte na condução do destino dos próximos quatro anos dos cidadãos mineiros.

 

Ao final da cerimônia, Pimentel seguiu para o Palácio da Liberdade, onde será realizada a solenidade de transmissão do cargo, marcada para as 11 horas.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.