COMPARTILHAR

cemig7Diamantina, no Vale do Jequtinnhonha (MG), recebe, entre 8 e 11 de outubro, a terceira edição do Festival de História (fHist 2015) que vai debater as identidades históricas e culturais de Brasil e Portugal. O fHist tem o patrocínio cultural da Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig através da Lei Rouanet.

 

O fHist 2015 será pautado pelos “Diálogos Oceânicos”, por meio de grandes temas do passado brasileiro e português, que repercutem ainda hoje no modo de vida e na organização dos dois países. Segundo o jornalista Américo Antunes, coordenador do Festival, o fHist foi idealizado a partir do interesse do público por literatura com temas históricos e pela grande quantidade da produção acadêmica que precisava chegar até a sociedade.

 

Reflexão e debate sobre as raízes históricas, diásporas, diversidades e identidades culturais dos povos de Língua Portuguesa incluem grandes temas como a escravidão, genocídios e os processos políticos as artes barrocas, entre outros. Para Antunes, é grande a influência entre os acontecimentos históricos dos países de Língua Portuguesa, como as ditaduras militares no Brasil e em Portugal e como o fim dessas ditaduras ocorreu de forma diferenciada.

 

“É importante entender como temas históricos dialogam com o presente, como é o caso da Escravidão, que ainda nos traz como efeitos o racismo, o trabalho escravo e outros mais”, explica Américo Antunes.

 

Programação
A abertura do festival contará com a presença do jornalista e ex-ministro Franklin Martins e da professora e historiadora Heloisa Starling, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Martins fará uma conferência sobre a influência da política na música popular brasileira.

 

Nessa terceira versão do fHist, é a primeira vez que estudiosos, historiadores, jornalistas, autores e personalidades de países de Língua Portuguesa estarão frente a frente com leitores e público de outras nacionalidades. A primeira etapa deste festival aconteceu em maio em Braga (Portugal), em maio deste ano.

O evento é promovido a cada dois anos com oficinas de história e programação cultural com lançamento de livros e apresentações musicais. Em Diamantina, os temas serão debatidos na “Tenda da História”, montada na praça Dr. Prado, no centro histórico da cidade, patrimônio mundial reconhecido pela Unesco. “O festival não é uma aula de história, mas um momento para a história ser vivenciada por meio de oficinas, literatura e muita música”, explica Antunes.

 

Patrocínio
A Cemig está presente no desenvolvimento social do País, destacando manifestações culturais que visem a formação do público, como o fHist 2015, ampliando a compreensão da sociedade por meio do conhecimento da história e dos impactos dos acontecimentos históricos no presente.

 

O coordenador do evento, Américo Antunes, ressalta que o patrocínio da Cemig viabilizou a realização do evento. “Em Diamantina e no Vale do Jequitinhonha, o índice de desenvolvimento econômico é muito baixo, portanto não teríamos como viabilizar patrocínios na região. A Cemig reconhece a importância das manifestações culturais e históricas de Minas”, explica Américo.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.