INSTITUTO COTEMAR

SIGA-NOS

NOTÍCIAS ANTERIORES

março 2013
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Solar Itaúna

Hospital esclarece sobre recursos da UTI neonatal




hospital manoel gonçalves1 300x300 Hospital esclarece sobre recursos da UTI neonatalEm resposta à reportagem publicada no número 981 de 16/03/2013, do Jornal S’Passo, intitulada “Recursos abandonados no Hospital chegam a meio milhão de reais”, seguem alguns esclarecimentos pertinentes.

 

 

Inicialmente, algumas definições conceituais:

 

 

1. Abandonado: que se abandonou, deixado ao abandono, negligenciado, que não recebe trato algum.

Os equipamentos adquiridos e destinados à UTI neonatal nunca foram abandonados. Passaram a ter outra destinação no hospital, principalmente em setores como CTI, Bloco cirúrgico e Pronto Socorro. São em sua maioria monitores de parâmetros vitais. Berços e equipamentos específicos para neonatos estão guardados no hospital. A palavra abandonado sugere desleixo, desrespeito com o recurso adquirido. Linguagem sensacionalista.

 

 

2. Sucateado: tornado sucata; que atingiu por abandono, estado deplorável, arruinado.

 

 

 

Outra vez o adjetivo mal utilizado descreve como imprestável aquilo que vem sendo usado com êxito no cuidado às vidas dos usuários do Hospital Manoel Gonçalves. A palavra, de forte impacto midiático, cumpre seu papel sensacionalista de prover vendagem ao jornal, mas foge ao objetivo precípuo do veículo de comunicação: informar fatos verdadeiros.

 

 

 

3. Sensacionalista: que faz uso do sensacionalismo, que é o uso de assuntos sensacionais, capazes de causar impacto, de chocar a opinião publica, sem que haja qualquer preocupação com a veracidade.

 

 

Este é o caso desta reportagem no Jornal S’Passo. Não que seja essa a sua linha editorial padrão, mas no caso específico em tela, mostra-se claramente sensacionalista.

 

 

Feitas essas definições conceituais, segue a informação dos fatos, desprovidos dos adjetivos tendenciosos usados na referida reportagem.

 

** A realidade

 

No início dos anos 2000, percebendo a demanda por leitos de UTI neonatal, o Estado de Minas Gerais fez levantamento de cidades com potencial para instalação destas unidades. Itaúna, por sua importância regional e relevância em atendimento de saúde na região Centro Oeste foi indicada para recebimento de recursos para instalação do serviço. A direção hospitalar da época já alertara sobre os altos custos de manutenção da UTI neonatal e condicionaria o aceite do recurso e sua aplicação caso houvesse contrapartida do município em ajudar a equalizar os custos, normalmente deficitários, desta unidade intensiva.

 

 

Assim foi assinado o convênio entre o Hospital Manoel Gonçalves e o Estado de Minas Gerais, com anuência do Secretário de Saúde da época. Seguindo a regulamentação da lei número 8.666/93 o Hospital filantrópico realizou a compra dos equipamentos e prestou contas. O que se seguiu foi o que habitualmente ocorre na administração municipal dos últimos anos: o município recuou e não passou a oferecer ajuda na manutenção do serviço de UTI Neonatal. Serviço esse que teve seu credenciamento imediato e automático no Ministério da Saúde.

 

 

Os equipamentos foram distribuídos em outros setores do Hospital, tais como CTI adulto e Pronto Socorro, onde são usados para cuidar de pacientes críticos. Equipamentos que não podem ser adaptados ao uso em adultos estão guardados, e recebem manutenção preventiva. A Gerência Regional de Saúde e a Promotoria de Saúde acompanham o caso e estudam a transferência total ou parcial destes equipamentos para outras unidades intensivas neonatais no Estado.

 

 

O desconhecimento de vários desses fatos leva algumas pessoas a emitirem juízos sobre assuntos que não são de sua completa compreensão. O Hospital sempre esteve e está aberto a quem se interessar em conhecer essa realidade dos fatos. Já recebemos a visita dos Promotores de Saúde, procurando entender o cotidiano desta instituição. Todas as contas do Hospital são apresentadas em relatórios anuais ao Conselho Comunitário.

 

(Assessoria de Comunicação do Hospital Manoel Gonçalves)

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.
admin.thumbnail Hospital esclarece sobre recursos da UTI neonatal
Notícias de Itaúna
Ver todas as matérias de Notícias de Itaúna





Comentários dos Leitores

"Os comentários feitos no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Notícias e são de inteira responsabilidade das pessoas que os fazem. Caso seja aprovado, o comentário pode entrar no ar em até 24 horas."

3 Comentários para “Hospital esclarece sobre recursos da UTI neonatal”

  1. JONELSON disse:
    A explicacao pra esta materia e muito simples:
    Mais uma vez a atual administracao esta esperneando de vaidade e quer atacar o Dep. Neider como se este fosse o proprietario do hospital. Como nao conseguem, a unica solucao ‘e denegrirem a imagem da instituicao irresponsavelmente, colocando materias sem cabimento como esta. Normal, uma vez que esta sendo feita por um jornal provinciano que fica saltando de galho em galho… O jornal Spasso Eugenista esta sendo muito bem pago pela atual administracao (fez a campanha que a gente quer e agora esta mamando na teta da Fazenda Comunicacao que foi recentemente denunciada pelo MP). Por enqto esta esperando pra manipular a nova licitacao da PMI (e tentando manipular a da Camara de Vereadores tambem) pra entao fazer a defesa desesperada da administracao Osmandista, porem bem paga legalmente e imoralmente!!! Isso ‘e um deservico a comunidade!!!
  2. JONELSON disse:
    Pra registro: qdo eu digo esta materia, ‘e a materia do Jornal Spasso e nao do Noticias de Itauna.
  3. Taciana disse:
    Fato…

COMENTE ESTA NOTÍCIA

"Comentários com conteúdo pejorativo, racista ou adulto não serão publicados. Os comentários feitos no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que os fazem. Caso seja aprovado, o comentário pode entrar no ar em até 24 horas."