COMPARTILHAR

IMG_9569Retroescavadeira irá fazer a retirada do material arenoso acumulado ao longo dos anos

A Secretaria de Infraestrutura e Serviços iniciou nesta terça-feira, 20/01, a limpeza do canal do Rio São João, no trecho com proteção de gabiões. No local, será retirado o material arenoso acumulado ao longo de mais de 20 anos sobre as laterais do canal, que está comprometendo o rio em alguns trechos, cerca de 30% da seção útil do canal, além de favorecer o crescimento de densa vegetação e até de arvoredos, o que é totalmente inadequado para o local.

 

A título de teste, os trabalhos foram iniciados nas proximidades da ponte da rua Cel. João de Cerqueira Lima, na margem esquerda do rio. Para que a retroescavadeira conseguisse ter acesso ao local foi feita uma rampa de terra. O serviço será dividido em duas etapas:

 

– Escavação e acúmulo do material arenoso com depósito ao longo dos gabiões, com utilização da retroescavadeira, nos dois lados do canal, e;

 

– Retirada do material escavado também com a utilização de retroescavadeira e caminhões para disposição em local apropriado.

 
“Salientamos que não se trata de intervenção no leito do rio, mas exclusivamente sobre os gabiões saco, que ficam submersos em cerca de 10 cm da linha d’água e avança cerca de 2 m na direção da margem oposta”, explicou o Secretário de Infraestrutura e Serviços, Sérgio de Castro.

 

Com os serviços de limpeza iniciados, haverá naturalmente um aumento da turbidez da água do rio, mas nada que comprometa sua qualidade. Esses serviços tem especial importância em períodos de cheias, uma vez que esse comprometimento da seção do canal já provocou no mesmo local, onde os serviços tiveram seu início, vazamento de água para a pista de rolamento de veículos da margem esquerda. Além desse fato, há também o componente do aumento no aparecimento de animais peçonhentos e roedores numa região densamente povoada.

 

“É importante esclarecer que, em razão da limitação de acesso ao material acumulado dentro do canal, haverá algumas supressões e/ou poda mais radical do arvoredo junto ao canal, especialmente de espécies que já estejam comprometendo a estabilidade dos gabiões, por ação de seu enraizamento, ou que podem fazê-lo a longo prazo, e outras, em processo de definhamento natural ou já secas, cujo objetivo é facilitar a retirada do material de limpeza do canal”, ressaltou o Secretário.

Por se tratar de um trabalho lento em local de difícil acesso, não há previsão exata de seu término, entretanto, a Secretaria de Infraestrutura se esforçará para causar o menor dano possível ao local bem como ao tráfego durante a retirada do material de dentro do rio.

 
“Nossa expectativa é que os serviços se estendam ao longo de aproximadamente seis meses, podendo inclusive ser periodicamente interrompidos para atendimentos mais urgentes na cidade. Trata-se, portanto, de um serviço de manutenção, atualmente corretivo, mas que deveria desde a implantação dos gabiões, se tornado em serviço de manutenção sistemática, razão dos procedimentos mais difíceis e que terão que ser executados”, esclareceu Sérgio de Castro.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.