COMPARTILHAR

Objetivo é preparar equipes para ajudar cada vez melhor as crianças e adolescentes em situação de risco

As crianças e adolescentes são a base de uma sociedade, por isso é de suma importância oferecer a eles oportunidades e ajuda, para que possam se desenvolver e não seguir por caminhos que comprometam a segurança e qualidade de vida deles e de toda a sociedade.

 

Itaúna hoje conta com quatro entidades de Acolhimento Institucional: Comunidade Bom Pastor, Comunidade Sagrada Família, Comunidade Lar Fraterno e Casa Lar Dona Cota, que atendem cerca de 40 crianças e adolescentes. Cada uma dessas instituições possui equipe própria, orientada por um coordenador. Visando ampliar o conhecimento das equipes atuantes nessas instituições, capacitando-as para que desempenhem cada vez melhor o trabalho com essa parcela da população, foi criado o Projeto “Casa Cidadã”, que surge a partir de algumas dificuldades enfrentadas pelos funcionários das entidades ao longo do percurso, em relação às crianças e adolescentes institucionalizados.

 

A qualificação profissional é oferecida pela Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social).

 

 

A capacitação dos profissionais é desenvolvida por meio de palestras interativas e oficinas. O intuito é que as equipes fiquem preparadas para enfrentar novas situações no cotidiano. Espera-se que esses profissionais entendam a importância de suas funções, compreendendo e ouvindo mais as crianças e adolescentes, tornando-se mais próximos deles, mantendo diálogos.

 

 

Para atendimento técnico a essas entidades, foi criada no município a Equipe de Supervisão e Apoio às Instituições de Acolhimento Institucional de Crianças e Adolescentes, composta por psicólogo e assistente social. Esses profissionais são responsáveis por elaborar o Plano Individual de Atendimento (PIA) de cada criança ou adolescente acolhido, além de acompanhá-los durante o período de institucionalização e processo de reintegração à família ou adaptação em família substituta, conforme cada caso.

 

 

Os encontros ocorrem bimestralmente e discorrem sobre diversos temas sugeridos pelas próprias equipes das instituições. Em cinco encontros já foram discutidos os temas: “História do Surgimento das Instituições de Acolhimento para Crianças e Adolescentes no Brasil”; “Concepções sobre a Infância e a Adolescência”; “Sexualidade”; “Violência” e “Trabalho e autonomia”.

 

 

Espera-se também que haja a aproximação entre a Equipe de Apoio e Supervisão com os profissionais que atuam nas instituições de acolhimento, a fim de oferecer suporte técnico para melhor desempenho de suas funções e capacitação para que os profissionais construam coletivamente o Projeto Político Pedagógico (PPP) das instituições em que atuam. O PPP é uma construção coletiva de todos os profissionais das instituições de acolhimento que, além dos cuidados básicos, devem estimular as crianças e adolescentes a conquistarem a autoconfiança, a autonomia e a emancipação.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.