COMPARTILHAR

FontesMuitos possuem moradia, mas preferem ficar nas ruas por desentendimentos com a família

 

 

Apesar de agirem como moradores de rua, muitas dessas pessoas possuem casa e família. Com o auxílio do Centro de Apoio a Moradores de Rua da Paróquia Santana, que forneceu uma lista com o nome de alguns dos frequentadores do projeto, o CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) conseguiu abordar a família de 30 moradores de rua de Itaúna. De acordo com o levantamento realizado, 12 dessas pessoas que estão em situação de rua têm entre 37 a 49 anos de idade e duas estão na faixa etária de 70 a 85 anos.

 
Das 30 pessoas estudadas, 05 são mulheres, sendo uma adolescente, que se encontra grávida de três meses e que reside com o companheiro na casa da sogra. “Para a nossa surpresa grande parte dessas pessoas que estão em situação de rua em Itaúna têm residência e dormem em casa, embora façam uso da alimentação e banho no Centro de Apoio”, comentou uma das Psicologas do CRAS, Júnia Ferreira Machado.

 
Ainda de acordo com os dados levantados, as famílias possuem em média 05 membros, sendo a maior renda de até três salários-mínimos, R$ 2.364, e a menor de R$ 350. Quatro das famílias contam com o Programa Bolsa Família.

 
Além do cadastro, foi realizado um trabalho de conscientização com as famílias visando a inserção das mesmas no Programa de Fortalecimento de vínculos do CRAS. A abordagem foi feita no período de 22 de dezembro de 2014 a 05 de janeiro de 2015.

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.