COMPARTILHAR

Quadro NegroCom Receita Líquida anual de R$180 milhões empréstimo de R$3 milhões representa apenas 0,196%

 
Será de menos de meio por cento sobre o valor da Receita do Município o impacto que o empréstimo para finalização das obras de mobilidade urbana no bairro Morro do Engenho terão sobre as finanças da Prefeitura de Itaúna. Considerando que a Receita Corrente Líquida anual somente da Prefeitura (incluídos o SAAE e o IMP) é de R$ 180.482.949,52, verifica-se que o valor anual das prestações no primeiro ano serão de 0,196% da Receita Corrente Líquida.

 

 

O prazo para pagamento do empréstimo é de 240 meses, com um período de carência de 48 meses (quatro anos) ou seja, na realidade são 193 prestações que serão paga no formato Sistema Price (Sistema Francês de Amortização) nos quais as prestações serão iguais da primeira até a última.

 

 

O reajuste do Saldo devedor anual será feito com os índices aplicados ao FGTS, ou seja, 3% ao ano +TR).

 

 

Dentro destas condições, o Município iniciará os pagamentos dentro de quatro anos a partir da data da assinatura do contrato de financiamento e liberação dos recursos. As 12 prestações iniciais são no valor de R$ 29.466,89 por mês fixas durante 12 meses, totalizando R$ 353.602,62 no primeiro ano (nos 12 primeiros meses).

 

 

 

Considerando que a Resolução nº 40/2001 e 43/2001 do Senado Federal, prevê o limite de endividamento de 120% da Receita Corrente Líquida e o Limite de Alerta de 108% da mesma receita e considerando que o endividamento atual ser de 15,43% da RCL, com este financiamento do PAC 2, Programa Pró-Transporte, o grau de endividamento passará dos atuais 15,43% para 15,262% – ou seja, o impacto é ínfimo e por isto mesmo foi aprovado em Carta Consulta pela Secretaria do Tesouro Nacional, ou seja, o impacto é de menos de 0,5% da Receita Corrente Líquida, somando exatos 0,196% da mesma receita.

 

 

 

“Sem estes financiamentos públicos federais de programas de governo, os municípios brasileiros ficam incapazes de realizar obras de interesse público relevante, como é esta de acessibilidade, através do morro do Engenho, o que vai desafogar o bairro de Lourdes, facilitar o acesso ao centro da cidade e ainda, provavelmente, criar um corredor comercial para a cidade, a exemplo do que ocorreu com a parte nova da Avenida Jove Soares, onde existia uma favela e hoje é uma área comercial relevante para o município, gerando emprego e renda para os cidadãos”, explicou o economista Ângelo Matos.

 

 
Entenda os números:

 

 
Valor da Receita da Prefeitura (Incluídos SAAE e IMP): R$180.482.949,52

 

Valor do financiamento: R$3 milhões

 

Percentual do valor das prestações sobre a Receita: 0,196%

 
Comparativo:

 

 

O impacto seria o mesmo de uma pessoa que recebe um salário de R$1.000,00 fazer um empréstimo de R$300,00 para pagar com juros subsidiados pelo governo em 20 anos.

 

 

 
Valores mensais:

 
Média da receita mensal da Prefeitura (exceto SAAE e IMP): R$15.040.245,80

 

Valor da Prestação nos primeiros 12 meses: R$29.466,89

 

Percentual da Prestação sobre a Receita: 0,196%

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.

Comments are closed.