COMPARTILHAR

IMG_20150620_084234039Sábado letivo na E. M. Dona Cota abordou temas como recursos, Plano Municipal de Educação e ideologia do gênero

Cumprindo a carga horária de mais um sábado letivo na Educação Municipal, a E. M. Dona Cota realizou no dia 20/06, um encontro envolvendo profissionais, professores e comunidade do bairro Morada Nova e região. Três assuntos dominaram o encontro: recursos financeiros, Plano Municipal de Educação para os próximos 10 anos e ideologia de gênero, assunto pretendido pela Câmara Federal nos conteúdos de crianças e adolescentes. A condução dos trabalhos ficou a cargo da Diretora da instituição, Jane Alves de Rezende Jorge. Os trabalhos foram divididos entre o auditório e as dependências da Escola (neste último, alunos que compareceram participaram de atividades físicas e de recreação).

 

Financiamento da Educação
Em sua fala inicial, Jane Alves explicou que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o ensimo público não é oferecido de graça como mostrado nas publicidades oficiais. “É o dinheiro pago por cada um de nós, através dos inúmeros e caros impostos, que a Educação é financiada. As três esferas de governo é que deveriam ser as responsáveis, mas infelizmente isto não ocorre, principalmente pelos desvios que vemos costumeiramente. Os 25% de recursos que chegam às escolas nada mais é que obrigação do Executivo nas três esferas: federal, estadual e municipal”, explicou. A Diretora lembrou as várias mobilizações realizadas pelas instituições para aquisição e complementação de recursos, como rifas e festejos. Ainda sobre o tema, a escola pública acaba sendo mais cara que a particular. “Na rede pública, o aluno já não é mais reprovado porque o Governo entende que isto gera perdas aos cofres públicos. Por isto há tanta exigência e controle da frequência dos mesmos”, afirmou.

 

Plano Municipal de Educação
Sobre o Plano Municipal de Educação, cujas propostas foram discutidas e aprovadas em audiência pública no dia 11/06 na SEMEC (e cujo texto será apreciado pela Câmara de Vereadores nos próximos dias), a Diretora convidou à todos os presentes que se atenham ao assunto, uma vez que o referido documento norteará o setor e as ações da Educação municipal pelos próximos 10 anos. “Proponho que o Colegiado, os nossos professores e a comunidade possam formar grupos de estudo do PME. Precisamos deixar tudo muito claro. E se preciso for vamos pedir aos vereadores que só votem o mesmo depois que nós e eles tenham o pleno conhecimento da proposta”, disse Jane.

 

Ideologia de Gênero
Assunto que tem gerado discussões em todo o país, a Ideologia de Gênero foi outro tema tratado no encontro. Pela proposta que está em tramitação no Congresso Nacional, crianças e pessoas de outras faixas etárias poderão escolher sua orientação sexual com qualquer idade. Fato este que tem preocupado profissionais de diferentes áreas quanto à confusão gerada na cabeça dos menores e a possibilidade de multiplicidade de gêneros. “Além dos entraves sociais que poderão surgir, as escolas também terão dificuldades para trabalhar o assunto nos conteúdos de educação sexual da pré-escola. E não se pode descartar que o convívio próximo dos dois sexos, com um freqüentando o mesmo espaço do outro, poderá resultar em estupros ou pedofilia. Precisamos nos mobilizar e fazer com que a proposta seja derrubada”, finalizou.

 

 
Ainda no assunto sexualidade, professores explicaram aos pais presentes que além de uma palestra realizada pelo CREAS com a comunidade, o tema pedofilia está sendo tratado em sala de aula com alunos. “Nosso trabalho é apenas de orientar as crianças e não de incentivar qualquer ato ilícito”, afirmou uma das profissionais no encontro.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.