COMPARTILHAR

Imagem 162Temas importantes para a formação e fortalecimento dos vínculos familiares estão sendo trabalhados com a comunidade através da arte

 

 

Através do teatro é possível representar e fazer uma leitura do cotidiano a nossa volta. Para usar essa arte no processo de formação das nossas crianças e jovens e também no fortalecimento dos vínculos familiares e sociais, o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) está desenvolvendo o projeto CRAS EM CENA: Nos bastidores do cotidiano. O foco do projeto é justamente a construção de cenas cotidianas que incitem a reflexão dos problemas vivenciados, discutindo-os e ensaiando alternativas para a superação de todo tipo de violência, muitas vezes disfarçada no meio social e familiar.

 
O teatro entra no CRAS, que é a casa das famílias, como forma de intervenção nas perspectivas de mudanças e mobilização em busca de um futuro melhor, ao mesmo tempo em que proporciona um local para discussão dos conflitos e organização social. “Nós estamos com uma peça sobre o bullying. Todo mundo é responsável pelo bullying, ele acontece no caminho da escola, na porta da escola e dentro da escola, só que ninguém liga porque é considerado uma coisa natural e depois pode acontecer da criança perder o interesse de ir para escola, dela chegar a não aprender mais, porque isso afeta o emocional dela. Muitas das demandas hoje do CRAS são justamente sobre isso, adolescentes encaminhados pela escola, que quando a gente vai ver, por trás de tudo está o bullying. É um problema que ninguém enxerga, mas está presente e tem que ser colocado em foco para discussões”, explicou a Assistente Social Geralda Guevara, idealizadora do projeto, que o desenvolve em parceria com a Psicóloga Júnia Nogueira Machado.

 
O teatro é aberto para toda a comunidade, independente de faixa etária, por isso pode tratar também de questões pertinentes à socialização, cidadania, sexualidade, etc. ”Primeiro eu pensei que participar do teatro seria ruim, mas agora eu acho muito bom participar”, comentou João Henrique Aquino de Oliveira, de 10 anos. De acordo com o Coordenador do CRAS, Helton Vilaça, a peça já foi apresentada três vezes, sempre com os auditórios lotados, com um alcance de mais de 600 indivíduos. O CRAS fica na Rua Jacinto Ferreira,139, Bairro Vila Tavares. O telefone é (37) 32436768.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.