COMPARTILHAR

sinalização-lixeiraLevantamento realizado pela Prefeitura e Saae mostra que mais da metade dos imóveis residenciais de Itaúna pagarão taxas de lixo com valores menores que R$10. Do total de 28.475 imóveis, 6.583 têm até 50 metros quadrados de construção e continuarão pagando a taxa básica (o mesmo valor que era cobrado no IPTU), de R$5,88. Este número representa cerca de 23% do total dos imóveis residenciais itaunenses. Já com valores até R$10, são 15.263 imóveis, ou 53,60% do total. Ainda no mesmo gráfico apresentado, 97,8% dos imóveis vão pagar até R$20 de taxa de lixo, por mês.

 

 

Os outros 2,2% dos imóveis terão taxas que vão de R$30 até R$291 (confira no gráfico). Antes da separação da Taxa do Lixo do IPTU, todos pagavam o mesmo valor: R$5,88. Porém, o valor arrecadado não era suficiente para custear as despesas com o tratamento do lixo, que giram em torno de R$500 mil/mês e a Prefeitura tinha que complementar, retirando recursos que poderiam ser aplicados em saúde, educação e obras. Em 2012 o custo com o tratamento do lixo em Itaúna era de cerca de R$630 mil/mensais. Portanto, por mês, sem calcular a inflação do período, a atual administração reduziu em R$130 mil mensais os valores gastos no setor.

 

 

Pagamento de parcelas acumuladas

De um total de 30 mil residências, cerca de 5 mil não tiveram a taxa lançada no primeiro mês, devido à dificuldade de transmissão e acertos de dados no programa de automatização das contas. “Muita coisa teve de ser feita manualmente”, disse o diretor do SAAE, Marcos Vinício Ferreira, para explicar o atraso no lançamento. “Eram os casos mais complicados, de imóveis com mais de um registro na Prefeitura e os casos de condomínios verticais e horizontais, que são vários imóveis em um único hidrômetro, por exemplo”, completou.

 

 

Devido a esse atraso, essas contas foram emitidas com os valores acumulados dos meses de abril, maio, junho e julho. Isso teria causado uma série de desencontro de informações, porém o diretor do SAAE garantiu que “quem recebeu a conta com esses valores acumulados e não têm como pagar de uma vez, estamos dando prazo, parcelando quando necessário e, ainda, sem qualquer cobrança extra. Basta nos procurar no SAAE na rua Nonô Ventura, 394, no bairro de Lourdes, ou no Atendimento ao Consumidor, que fica na Rua Manoel Gonçalves, 24, centro, que estamos prontos para negociar as condições que atendam aos contribuintes”, garantiu.

 

 

taxa do lixo - grafico

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.

Comments are closed.