COMPARTILHAR

Manifestação-ALMG2Entidades de todo estado também participaram dos protestos

Representantes das entidades CDL Itaúna e ACE Itaúna e empresários do município participaram de manifestação contra o Projeto de Lei 2.817/15, que aumenta o valor da alíquota de ICMS da energia elétrica, telefonia, além de outros produtos no estado. Os protestos aconteceram nesta segunda e terça-feira (28 e 29/09), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais-ALMG. O PL foi votado e aprovado nesta terça-feira (29/09).

 

“Na situação atual em que vivemos, com a carga tributária se elevando, nossas empresas ficam com um risco enorme de fechar suas portas e, consequentemente, gerando desemprego em grande escala e de forma acelerada. Isso não podemos permitir”, destacou o presidente da CDL Itaúna, Maurício Gonçalves Nazaré.

 

Na fachada do Edifício CDE, sede das entidades, um banner está exposto com os dizeres: “ESTAMOS DE LUTO. SOCORRO! NÃO ACEITAMOS + IMPOSTOS. JUNTE-SE A NÓS NESTA LUTA!”. O objetivo é manifestar a indignação quanto a política de aumento da carga tributária.

 

“Estamos de luto, pois não suportamos o peso das contas públicas. Não aceitamos uma carga tributária tão elevada que, no fim, enfraquece a classe empresarial, impactando diretamente na qualidade de vida das pessoas”, comenta Maurício.

 

Votação do Projeto de Lei 2.817/15

Mesmo com grande protesto e apelo das entidades de classe de todo estado, o Projeto de Lei (PL) 2.817/15, do governador Fernando Pimentel, que altera a legislação tributária do Estado, foi aprovado em 1º turno na Reunião Extraordinária de Plenário realizada na manhã desta terça-feira (29/9/15) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Agora o projeto retorna à FFO para receber parecer de 2º turno.

 

Na forma em que foi aprovada, a proposição aumenta a carga tributária sobre diversos produtos, sobre serviços de comunicação, como telefonia, internet e TV por assinatura e sobre a energia elétrica para consumidores comerciais e prestadores de serviços, com aumento da alíquota do imposto de 18% para 25%.

 

Deputados que apoiaram o aumento de impostos em Minas

Os deputados que votaram a favor do projeto foram Anselmo José Domingos (PTC), Arlete Magalhães (PTN), Cabo Júlio (PMDB), Celinho do Sinttrocel (PC do B), Celise Laviola (PMDB), Cristiano Silveira (PT), Cristina Corrêa (PT), Dirceu Ribeiro (PHS), Doutor Jean Freire (PT), Durval Ângelo (PT), Edminho Madeira (PT do B), Fábio Cherem (PSD), Geisa Teixeira (PT), Geraldo Pimenta (PC do B), Gilberto Abramo (PRB), Hely Tarquínio (PV), Inácio Franco (PV), Iran Barbosa (PMDB), Ivair Nogueira (PMDB), João Alberto (PMDB), João Magalhães (PMDB), Léo Portela (PR), Marília Campos (PT), Missionário Marcio Santiago (PTB), Raimundo Nonato – Nozinho (PDT), Paulo Lamac (PT), Professor Neivaldo (PT), Ricardo Faria (PC do B), Rogério Correia (PT), Rosângela Reis (PROS), Thiago Cota (PPS), Tiago Ulisses (PMDB), Tony Carlos (PMDB), Ulysses Gomes (PT) e Vanderlei Miranda (PMDB).

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.