COMPARTILHAR

DSCN1101Mais de 300 pessoas participaram da cerimônia que teve festa dos catadores e muita emoção

 

Muita alegria e, também, choro de felicidade. Assim foi a inauguração do Centro Municipal de Triagem – a nova Casa da Coopert –, no último dia 24, quinta-feira. Mesmo sendo realizada a mais de 10 quilômetros do centro da cidade (na localidade conhecida como Fazenda Três Barras), mais de 300 pessoas compareceram ao evento. Até mesmo alguns estrangeiros vieram conhecer a nova estrutura que vai abrigar a Coopert. Compareceram os representantes da África do Sul, John McKerry (técnico da ONG Blue Sky); Sheba (voluntária em uma ONG das Filipinas); Cynthia (Diretora de ONG das Filipinas); Steven Sherman, (da Califórnia); e Ogatai e Harriet (de Uganda). Também várias associações e redes de catadores participaram da festa: Assinaram o “livro de presenças”, representantes das associações de catadores de Betim, Arcos, Itabirito, Uberaba, São Gonçalo, Igaratinga, Sete Lagoas, Raposos, Baldim, Rede Sol, Cataunidos e MNCR (Movimento Nacional de Catadores de Recicláveis). Além destes, vários representantes de outros municípios e entidades representativas, como o Secretário de Meio Ambiente da cidade de Pingo D´Água, da região do Vale do Rio Doce; secretária de Meio Ambiente de Itaguara; Presidente do INSEA; OAB; representante da ASMARE (primeira parceira da coleta seletiva de Itaúna), Luís Henrique; imprensa local e regional; Universidade de Itaúna; Hospital Manoel Gonçalves; associações comunitárias dos bairros Parque Jardim, São Bento e Padre Eustáquio. Também prestigiou o evento, a professora doutora Emília Rutkowski, da Unicamp-SP e do Observatório da Reciclagem Inclusiva – ORIS.

 

 

Após o descerramento das placas alusivas ao evento, discursaram a Diretora Administrativa da Coopert, Márcia Duarte (também fundadora da cooperativa dos catadores itaunenses); o Presidente da Coopert, Fábio André de Souza; a representante do Movimento Nacional dos Catadores, Madalena Duarte; a Diretora do Centro Mineiro de Referência em Resíduos, Jacqueline Rutkowski; o Diretor do SAAE, Marcos Vinício Ferreira; John McKerry, representando a delegação estrangeira presente; o Presidente do INSEA, Luciano Marcos; o Presidente da Câmara, Francis Saldanha; o Superintendente Regional da Caixa Econômica Federal, Marcelo Bomfim; e o Prefeito Osmando Pereira da Silva. Em um momento emocionante dos discursos, a catadora e fundadora da Coopert, Madalena Duarte, relembrou a fundação da cooperativa e os primeiros meses de trabalho do grupo. Neste momento ela convidou os fundadores da Coopert, Geraldino de Sousa Filho, o Mirinho; Marcos Paulo, o Carioca; Nilcelena, Lena; Humberto, Valério, para subirem ao palco e, juntos, receberem os aplausos dos presentes.

 

 

Prefeito destaca a “oportunidade de construir”

 

Em sua fala, o Prefeito Osmando Pereira da Silva destacou a busca constante que tem empreendido, como gestor público, de construir oportunidades para os itaunenses. Exemplificando, contou como surgiu a Coopert e, posteriormente, a coleta seletiva de Itaúna. Lembrou o Prefeito que “a Coopert surgiu a partir da oportunidade de se construir uma história de sucesso. Surgida em 1999, de um desafio posto à população, em momento de crise de emprego. Então, o ex-vereador Mirinho, e um grupo de trabalhadores demitidos, se juntaram a alguns catadores de materiais recicláveis, dentre eles a Madalena Duarte, sua irmã, Márcia, Nilcelena e outros colegas. Propuseram: se nos organizarmos em cooperativa, você, Prefeito, nos entrega a ‘usina de lixo’ para trabalharmos nela? Eu respondi: façam isso e lhes entrego a ‘usina’. Assim, foi feito”, completou.

 

Já em relação à coleta seletiva, implantada 3 anos depois da criação da Coopert (2002), contou o prefeito, que surgiu de “uma conversa minha, com o Assessor de Comunicação à época, Sérgio Cunha, e o Ralim Mileib, Diretor de meio Ambiente naquela ocasião. Era preciso simplificar a separação. Então, criamos o Lixo Seco e o Lixo Molhado, que se tornou um sucesso e inundou a Coopert de material para trabalhar, dando assim, condição de crescimento à cooperativa”.

 

O Prefeito Osmando falou ainda de outro desafio, que foi retomar o serviço de coleta do lixo, em 24 de janeiro de 2013, pouco mais de 20 dias após tomar posse: “chamamos o pessoal da Coopert e propusemos a eles o serviço de coleta do Lixo Seco. Eles aceitaram o desafio e, assim, contratamos a Coopert. E isso fez com tivéssemos que ampliar as instalações do Centro de Triagem, inicialmente previsto para um espaço menor. E hoje estamos inaugurando esta estrutura, com cerca de 1.200 metros quadrados de construção, uma esteira de 25 metros e mais uma que será construída nos próximos dias, em parceria com uma entidade representante da indústria (a esteira atual da Coopert mede 9 metros, apenas), chute/silo duplo, baias, área de estoque, pátio de manobra, refeitório, vestiários e banheiros amplos…”, completou.

 

Festa e encontro com os catadores

Em seguida aos discursos, o Prefeito Osmando, acompanhado de autoridades e amigos, acionou o funcionamento da correia de seleção de resíduos, símbolo maior do Centro de Triagem, por ser o local aonde o material é triado e encaminhado para enfardamento. Dando continuidade à festa, os artistas da Coopert, Leandro Albano (Léo da Coopert) e Shirley, apresentaram números artísticos, que contaram também com a participação de catadores e do público presente.

 

 

Na sede do SAAE a delegação de estrangeiros, acompanhada de autoridades visitantes e um grupo de cooperados da Coopert foi recebido em almoço. Posteriormente, a delegação estrangeira, mais representantes do Movimento Nacional dos Catadores, e da Diretora do CMRR, Jacqueline Rutkowski, participaram de uma roda de diálogo. Na ocasião o Gerente de Resíduos, Sérgio Cunha, acompanhado da Assessora de Comunicação de Itaúna, Hélem Lara, apresentaram a experiência de Itaúna, com foco na contratação da cooperativa para a coleta dos resíduos secos/recicláveis.

 

 

Durante o debate o sulafricano, John McKerry, da ONG Blue Sky, comentou e destacou o fato de o poder público em Itaúna apoiar os catadores, confidenciando que em muitos locais por onde tem passado, além de não receberem apoio, os catadores chegam até mesmo a ter de comprar o lixo, bruto, para trabalharem e retirar seu sustento.

 

A obra

O Centro Municipal de Triagem de Resíduos, teve seu início em 2009, na administração anterior. A projeção era de um espaço de cerca de 600 metros quadrados, seguindo o projeto federal. Como já nasceu subavaliado, em 2013 foi realizada uma readequação, ampliando o espaço do Centro, construído com cerca de 1.200 metros quadrados.

 

 

A obra foi construída com recursos do Governo Federal (R$370 mil) e do Município de Itaúna (mais de R$500 mil). O Centro deve começar a funcionar, a pleno vapor, no prazo de 45 dias, já que são necessárias algumas adequações dos equipamentos da Coopert.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.