COMPARTILHAR

abordagemAção foi considera bastante positiva, pois, duas pessoas aceitaram ajuda e serão encaminhadas para uma comunidade terapêutica. Setor de limpeza urbana retirou três caçambas de materiais inservíveis que estavam comprometendo a de locomoção de pedestres e veículos no entorno da rodoviária, além de possíveis criadouros do Aedes Aegypti deixados pelos moradores de rua

 

 
Visando o bem-estar das pessoas que se encontram em situação de rua nas proximidades da rodoviária, a Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS mobilizou diversos parceiros, além de outros setores da prefeitura, para oferecer a essas pessoas os serviços socioassistenciais disponíveis no município, com o objetivo de proporcionar qualidade de vida para as pessoas em risco social.

 

 
Algumas dessas pessoas em situação de rua começaram a comprometer o direito da população de ir e vir, previsto na constituição, interditando a calçada do estacionamento da rodoviária e até mesmo a rua debaixo do viaduto da Rodovia Nilo Penido (MG-431), no entorno. Como em abordagens anteriores já houve atitudes agressivas por parte dos moradores de rua com a equipe do CREAS e com a equipe de limpeza urbana do SAAE, foi solicitado o apoio da Polícia Militar pela Secretaria de Assistência Social. Os materiais inservíveis retirados do entorno da rodoviária e debaixo do viaduto encheram uma caçamba. Além disso, uma equipe de Combate à Dengue, da Secretaria Municipal de Saúde, recolheu inúmeros recipientes que poderiam servir de criadouros do Aedes Aegypti.

 

 
Todas as comunidades terapêuticas de Itaúna (Força e Luz, Mães e Filhos, Magnificat, Casa de Transformação Valentes de Davi e Centro de Recuperação Esconderijo do Altíssimo Vale de Acor – CREVA) participaram da ação, realizada na última quarta-feira, 20/01. Cerca de dez pessoas em situação de rua foram abordadas pela equipe do CREAS e representantes das comunidades terapêuticas, sendo que duas aceitaram a ajuda da rede socioassistencial do município. Eles foram levados para o Centro de Apoio aos Irmãos de Rua e para o Albergue Fraterno Bezerra de Menezes, podendo inclusive cuidar da higiene pessoal, para serem depois encaminhados para a Comunidade Magnificat. A rede socioassistencial do município ainda localizou parentes de uma dessas pessoas e iniciará um trabalho de recuperação dos vínculos familiares e de elevação da alta estima.

 

 
Também participaram da iniciativa o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas – CAPS AD e a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços. Para oferecer mais segurança à população, foi realizada a poda das árvores do estacionamento da rodoviária, que encheram dois caminhões. Também serão instaladas lâmpadas de led pela Secretaria de Infraestrutura e Serviços no entorno da rodoviária, para garantir uma iluminação melhor.

 

Pessoas em situação de rua

A permanência de moradores de rua na cidade tem gerado polêmica entre a população, uma vez que questões sociais e legais estão envolvidas dividindo a opinião pública. Para debater essa situação e estudar medidas que possibilitem políticas públicas para atender a população em situação de rua, promovendo a recuperação dessas pessoas, a Secretaria de Assistência Social se reúne frequentemente com representantes dos principais setores que podem ser relacionados à questão, CREAS, CRAS, CAPS AD, CAPS II (Centro de Atenção Psicossocial), Albergue Fraterno Bezerra de Menezes, Centro de Apoio aos Irmãos de Rua (Casa Azul), Comunidades Terapêuticas, entre outros.

 
Na tentativa de minimizar o risco social dos itaunenses que vivem nas ruas, o CRAS, através das informações levantadas pela “Casa Azul”, procura as famílias daqueles que vivem em situação de rua para fazer um relatório do perfil social da família, na expectativa de, por meio de um trabalho conjunto com os familiares, seja possível promover a saída dessas pessoas das ruas.

 

 

 

Pessoas em situação de rua

A permanência de moradores de rua na cidade tem gerado polêmica entre a população, uma vez que questões sociais e legais estão envolvidas dividindo a opinião pública. Para debater essa situação e estudar medidas que possibilitem políticas públicas para atender a população em situação de rua, promovendo a recuperação dessas pessoas, a Secretaria de Assistência Social se reúne frequentemente com representantes dos principais setores que podem ser relacionados à questão, CREAS, CRAS, CAPS AD, CAPS II (Centro de Atenção Psicossocial), Albergue Fraterno Bezerra de Menezes, Centro de Apoio aos Irmãos de Rua (Casa Azul), Comunidades Terapêuticas, entre outros.

 

 
Na tentativa de minimizar o risco social dos itaunenses que vivem nas ruas, o CRAS, através das informações levantadas pela “Casa Azul”, procura as famílias daqueles que vivem em situação de rua para fazer um relatório do perfil social da família, na expectativa de, por meio de um trabalho conjunto com os familiares, seja possível promover a saída dessas pessoas das ruas.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.