COMPARTILHAR

20160303_144002Cidades mais sujas têm mais focos do Aedes aegypti

 

 

* Sérgio Cunha

 

 

É fato sabido por todos nós que a falta de cuidado com a limpeza gera problemas de saúde e que o lixo descartado irregularmente faz aumentar a incidência de animais peçonhentos e insetos, como o mosquito Aedes aegypti, o multifuncional inseto, transportador dos vírus da Zika, Chikungunnya e Dengue. Neste caminho, o jornal O Tempo, de segunda-feira, 07 de março, publicou matéria que trata com propriedade a questão. Com o título “Descaso com limpeza é comum em ‘cidades campeãs da dengue’”, a reportagem do jornal mostrou que quanto mais suja a cidade, mais casos de dengue por habitantes acontecem. O levantamento, realizado pela reportagem, com números divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, mostram o seguinte ranking estadual de ocorrência da doença:

 

 

1º – Coronel Fabriciano: 3.500 casos, para cada 100 mil habitantes
2º – Ubá: 2.037 casos, para cada 100 mil habitantes
3º – Ibirité: 1.713 casos, para cada 100 mil habitantes
4º – Belo Horizonte: 1.237 casos, para cada 100 mil habitantes
5º – Vespasiano: 1.92 casos, para cada 100 mil habitantes
6º – Contagem: 979 casos, para cada 100 mil habitantes
7º – Sabará: 964 casos, para cada 100 mil habitantes
8º – Ipatinga: 913 casos, para cada 100 mil habitantes
9º – Ituiutaba: 860 casos, para cada 100 mil habitantes
10º – Betim: 760 casos, para cada 100 mil habitantes

 

 

Itaúna estaria na condição de alerta, já que vêm aumentando a incidência de casos de constatação de pessoas que contraem a dengue. Este é um alerta às pessoas para que aumentem os cuidados no combate à dengue. E não basta só cuidar de eliminar os focos de água parada. Uma tampinha de cerveja, jogada na rua pode ser um futuro foco de dengue. Lotes cheios de mato podem gerar condições de acúmulo de água, neste tempo chuvoso e ser um foco de dengue. O lixo, colocado para recolhimento de maneira irregular, pode ser um foco de dengue. Acúmulo de material reciclável nos quintais, depósitos de sucata, veículos velhos estacionados nas ruas… enfim, toda situação de sujeira pode ser uma oportunidade de criadouro do mosquito da dengue. É preciso a participação de todos, todo dia, para que não entremos no ranking demonstrado acima. Trata-se de garantir a saúde nossa e dos nossos familiares e amigos.

 

 

 

* Jornalista profissional, mestrando em Gestão e Auditoria Ambiental com ênfase em Resíduos; Gerente de Resíduos do SAAE/Itaúna.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.