COMPARTILHAR

Gilclér ReginaNo momento atual do Brasil,nos dias de mentiras que estamos vivendo em nosso país, o fator que tem provocado a chamada CRISE ECONÔMICA tem nome e atende por corrupção política e de setores empresariais ligados à obras públicas.

 

 

Chego a conclusão que quem cria uma crise, geralmente é o governo. Se você deixar o governo administrar o Deserto do Saara em cinco anos vai faltar areia.

 

 

Mas quem alimenta a crise são as pessoas, a boataria. Não estou aqui dizendo que não existe crise. Ela existe sim, e acredito que seja a maior de todos os tempos.

 

 

Porém, enquanto uns veem oportunidades e isso mesmo diante de todas as dificuldades, outros enxergam somente dificuldades mesmo quando houver uma oportunidade.

 

 

O grande perigo é justamente a volta do dragão. Na época, quem alimentava a inflação era o conjunto da sociedade. O ministro anunciava 30% de aumento no combustível que significaria por exemplo 4% real no aumento do arroz mas este era majorado em 30% também. Foi assim que entramos na hiperinflação.

 

 

Tomara Deus que cada um faça a sua parte, do governo atual não espero nada, as empresas, que cada uma busque sua diferença e competitividade, e empresas que atuem com serviço público (sem roubalheira) e que nós não precisemos novamente de um Plano Real para consertar as coisas.

 

 

 

Precisamos construir um novo Brasil com uma nova liderança. Acabar com o ranço que está aí. Tem muita gente escondida atrás de várias siglas.

 

 

Como palavra de esperança, penso sempre assim: se você falar mal do seu cavalo, você não vai conseguir vendê-lo. Se você falar mal do seu trabalho estará falando mal de si mesmo.

 

 

Mas paciência também tem limite. Chega uma hora que até a ferradura da pata do cavalo tem que ser trocada.

 

 

Se uma pessoa trabalha com você, está há um ou dois ou mais anos e não está dando certo, demitir essa pessoa é um favor que você faz a sua empresa e a ela mesma. Ou seja, acaba abrindo uma chance para outra pessoa e a que foi demitida ou vai aprender com seus erros ou buscar um novo mercado onde possa dar certo.

 

 

Parece que esse deveria ser o retrato da mudança que nosso país está precisando. e quando se quer uma mudança é lutar por elas. Ir para as ruas manifestar não é carnaval, é essencial, é manifestação civil, pacífica e organizada.

 

 

Quem prega violência deve rever seus conceitos fajutos. Então, diga não a crise. Vamos construir empresas diferentes, colaboradores diferentes e partir para um novo Brasil.

 

 

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

 

 

* Gilclér Regina, Escritor de Sucesso com 4 milhões de livros vendidos. Palestrante de Sucesso com 3.000 palestras realizadas no Brasil e Exterior.

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.