COMPARTILHAR

DSCN0263Ângela Amaral comparece à Câmara e deixa claro que administração esteve atenta e vigilante a todos os detalhes da contratação

 

 

A Secretária Municipal de Saúde, Ângela Gonçalves do Amaral, compareceu à reunião semanal da Câmara dos Vereadores de Itaúna, na terça-feira, cinco de abril, atendendo à solicitação do Líder do Governo no Legislativo, vereador Nilzon Borges. Ela esclareceu as dúvidas dos vereadores em relação ao contrato com a I.Cismep para o Pronto Socorro do Hospital Manoel Gonçalves. Ângela Amaral explicou desde o início das negociações com o Consórcio até o encerramento do mesmo, detalhando vários aspectos da contratação que é bastante complexa.

 

 

 

A secretária iniciou sua apresentação fazendo um breve histórico de sua gestão e relembrou que, em janeiro de 2013, o Pronto Socorro Municipal funcionava nas dependências do Hospital Manoel Gonçalves, sob a gestão do mesmo. Somente os médicos eram contratados pela prefeitura, que ainda repassava um subsídio de R$ 60.000,00 ao mês. Naquele momento, o Pronto Socorro trazia uma imenso déficit para o hospital, e a gestão era muito difícil já que o hospital não tinha autoridade sobre os médicos e, em contrapartida, a secretaria de saúde não tinha gestão sobre os demais funcionários que lá trabalhavam. Médicos chegavam para trabalhar às 10 da manha e saíam as cinco da tarde, e vários pacientes simplesmente não eram atendidos. Eram realizados cerca de 130 atendimentos ao dia. Hoje, com a gestão sob a responsabilidade da Secretaria de Saúde, são realizados 180 atendimentos ao dia em media, com pico de 230 atendimentos. O Pronto Socorro Municipal, que tem sua principal atribuição de atender pacientes em casos de urgência e emergência, oferece atendimentos a estes pacientes com eficiência e segurança. Os pacientes triados como vermelho, laranja e amarelo, que são realmente os casos de urgência e emergência, são atendidos rapidamente.

 

 

 

Logo após a abertura, a secretária passou a apresentar detalhadamente todos os questionamentos apresentados pela Comissão de Acompanhamento dos contratos e as providências tomadas para elucidá-las, como também os resultados das intervenções efetuadas pela Secretaria de Saúde, elucidando, inclusive, todos os documentos comprobatórios.

 

 

 

A comissão foi nomeada pela própria secretária de saúde de Itaúna para acompanhar a execução e prestação de contas dos contratos firmados entre o município e a I.Cismep, composta por profissionais com expertise nas áreas jurídica e contábil para que todos os detalhes fossem analisados e as duvidas fossem esclarecidas.

 

 

 

“Vereador da oposição, teve acesso às atas das reuniões da comissão, e, baseado somente nos questionamentos levantados pela própria comissão, tem criado factoides políticos buscando desvalidar nossa gestão. Convidamos este vereador em três oportunidades para que nossas iniciativas e todos os documentos comprobatórios fossem apresentados, e ele nem resposta deu. A nomeação da comissão foi iniciativa da secretaria de saúde como forma de otimização de gestão, na busca da assertividade e transparência da gestão dos contratos. Os acertos, nós agradecemos, mas os problemas tinham que ser resolvidos e nós entramos em ação para corrigi-los”, explicou a secretária de Saúde, Ângela Gonçalves do Amaral.

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.