COMPARTILHAR

362dscn020523960“Esse evento é uma grande prova do interesse público na causa da mulher”

 

 

Carmen Rocha

A segunda noite de palestras realizada pela Câmara Municipal de Itaúna chamou a atenção para o envolvimento feminino na política. O assunto foi explanado pela educadora Carmen Rocha e debatido por vereadores, vários estudantes e comunidade.

 

 

 

“Política é toda e qualquer forma de relacionamento”. Assim foi iniciado o assunto pela palestrante que mostrou o papel da mulher na Democracia participativa, em busca de melhorias coletivas. O que queremos “não é trabalhar homens contra mulheres, queremos pessoas lado a lado buscando e exercendo seus direitos” ressaltou Carmen.

 

 

 

Ela frisou a representatividade muito baixa da mulher na política no Brasil: “Nós somos mais da metade da população brasileira e ocupamos apenas 10,6% das vagas no Congresso Nacional”.

 

 

 

Carmen Rocha falou sobre conquistas femininas como o direito ao voto em 1932, mesmo obedecendo a indicações masculinas. Ela mostrou que a independência feminina tem crescido, inclusive hoje mais mulheres ocupam altos cargos, mas a atuação social da mulher ainda é pouca. “Elas ainda fazem parte dos grupos historicamente marginalizados, com espaço restrito”. E isso se deve às causas históricas, culturais e sociais. Detalhes como as várias ocupações femininas, a tripla jornada fora e dentro de casa impossibilitam a mulher de se envolver em ações coletivas.

 

 

 

Carmen ressaltou algumas alternativas para a maior abertura ao envolvimento da mulher, como a organização de Conselhos, a capacitação e formação política das mulheres, o acesso igualitário ao financiamento de campanhas e a diminuição da desigualdade de gênero. O debate constante sobre esse tema é também uma necessidade para que essa melhoria ocorra. “ O ato de estarmos aqui nesse evento já é um avanço, que vai sendo construído aos poucos,” destacou a palestrante.

 

 

 

Debate:

Além do valioso conteúdo explanado pela palestrante, a segunda noite do Plenário da Cidadania possibilitou o envolvimento de vários participantes, com perguntas e opiniões. Os vereadores Gil Máximo e Leo Bala explanaram sobre a importância da mulher e sobre a necessidade de motivação para encarar os desafios e envolver mais no processo de Cidadania, independente da realidade de cada um.

 

 

 

O Presidente Francis Saldanha lembrou da importância do tema trabalhado com foco em acentuar o valor da mulher como membro efetivo da Democracia. Francis lembrou que um sinal positivo deste envolvimento feminino é a reativação do Conselho Municipal da Mulher que deve ocorrer em breve em Itaúna.

 

 

 

O estudante João Paulo Ribeiro salientou o problema cultural onde se tem a ideia de que a mulher tem que ser só dona de casa e o homem tem que trabalhar fora. Elas precisam quebrar isso e se igualar aos homens, “enfrentar as dificuldades da política e expor as suas ideias”.

 

 

 

Edênia Alcântara, membro do Coletivo Feminista salientou: “Fiquei muito feliz com o tema proposto hoje. A escassez da mulher na política é cultural”.

 

 

 

A educadora Rosimeire Silva lembrou que o evento realizado pela Câmara não é de participação obrigatória e infelizmente não tem uma presença efetiva como é necessário. Rosimeire cobrou participação efetiva da comunidade e lamentou a ausência da maioria dos vereadores em eventos importantes como esse.

 

 

 

Hoje (27/04), terceira noite do “Plenário da Cidadania” teremos como tema as “Funções do Poder Legislativo”, com o Ex-Presidente da Assembleia Legislativa de Minas, Dinis Pinheiro. As inscrições gratuitas podem ser feitas no momento da palestra.

 

 

Vídeo e fotos desta palestra podem ser acessados no site do Legislativo Itaunense: www.cmitauna.mg.gov.br, ou através do Facebook da Câmara Municipal de Itaúna.

 

 

 

“A gente constrói cidadania participando. O nosso desafio é construir um cenário de cidadania onde todos tenham vez.”

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.