COMPARTILHAR

PMIO vereador Hudson Bernardes apresentou um pedido de informações a ser enviado ao Prefeito Osmando Pereira, requerendo todos os Projetos relativos a construção da nova sede da Prefeitura, assim como as planilhas de custos. O prédio da Prefeitura está avaliado inicialmente em R$9.508.852,00 (Nove milhões, quinhentos e oito mil, oitocentos e cinquenta e dois reais). O contemplado terá que adiantar um valor de R$475.442,60 ( quatrocentos e setenta e cinco mil, quatrocentos e quarenta e dois reais e sessenta centavos). Posteriormente efetuar um pagamento de 30% do valor, R$2.710.000,00 (Dois milhões, setecentos e dez mil reais). O restante poderá ser dividido em dez parcelas de R$ 632.338,66 ( seiscentos e trinta e dois mil, trezentos e trinta e oito reais e sessenta e seis centavos). Ainda de acordo com a concorrência pública, o proprietário da sede da Prefeitura terá que assumir que alugará o imóvel para a mesma por 12 meses após um ano da compra, podendo ser prorrogado pelo mesmo período no valor de R$35.000,00 mensais.
Recorda o vereador que no apagar das luzes de 2015 a Câmara Municipal por voto da maioria dos vereadores aprovou a venda do imóvel em regime de urgência. Está marcada para o dia 16 de junho a abertura da concorrência pública. “Senhor presidente, eu acho uma irresponsabilidade tão grande, o Prefeito a seis meses do término do mandato vender esta prefeitura”. Entende que o Prefeito deveria aguardar as eleições, “pois não sabemos quem são ainda os candidatos, muito menos que será om próximo Prefeito. Apelou para que o chefe do Executivo reveja a decisão e revogue a Lei. “Não sabemos se o próximo Prefeito terá esta prioridade, soa muito estranho a venda da Prefeitura a seis meses do término do mandato, concluiu .

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.

1 COMENTÁRIO

  1. Também não concordo com a venda do prédio da prefeitura, pois acho que o valor arrecadado não dá nem para começar as obras do centro administrativo, e o, e este ano teremos eleições para prefeito e seu mandato vai acabar, ficando a “obra” para a próxima gestão.

Comments are closed.