COMPARTILHAR

hudson_bernardes1_thumb-11O vereador lamentou ter que recorrer a estes órgãos, porque a Câmara Municipal, uma instituição que deve fiscalizar, se furtou à sua função fiscalizadora. Citou a tentativa por duas vezes de constituir uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI para apurar as ” divergências e inconsistências” apontadas pela comissão de acompanhamento dos contratos. “Foi necessária mais uma assinatura e não conseguimos”, recordou. Hudson Bernardes disse ainda ter informações extraoficiais de vários pagamentos indevidos efetuados ao consórcio. Acrescentou na ocasião da aprovação do Projeto de Lei de adesão do Município ao Consórcio,em 2013, os vereadores deram um voto de confiança a Secretária. “Isto não nos isenta da responsabilidade de fiscalizar o cumprimento do mesmo; o futuro dirá quem está com a razão”, concluiu .

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.

1 COMENTÁRIO

  1. Deveria abrir CPI tbm nas pastas q esse cidadão foi responsável, como habitação. E que usou este recurso para se promover e eleger. Ou só os outros q São errados?

Comments are closed.