COMPARTILHAR

basta-de-violenciaUma mulher de 48 anos foi encontrada morta dentro de um carro às margens da rodovia MG-050, próximo à fazenda Serra Verde, em Itaúna, na manhã desta quarta-feira (30). De acordo com as primeiras informações fornecidas pela Polícia Militar (PM), o marido disse que ao chegar em casa nesta terça-feira (29), sentiu falta do veículo e de um cofre.
Ele percebeu também que a esposa estava desaparecida desde as 18h. Chamou a PM e a mulher passou a ser procurada como um possível sequestro. A polícia fez buscas e o corpo foi encontrado no carro após uma pessoa que passava pelo local ligar para a Polícia Civil. A perícia foi até o local para analisar a cena do crime. A Polícia Civil começou a investigar o caso.

 

Investigação
Durante a tarde, o delegado Diego Lopes disse ao G1 que a primeira hipótese agora é de homicídio. “Em função das características efetivas que encontramos. Houve roubo na residência, mas ainda não temos evidencias de latrocínio [roubo seguido de morte]”.
O corpo foi encontrado com uma marca de tiro na cabeça. O laudo final do Instituto Médico Legal (IML) é que deverá apontar se houve algum tipo de abuso à vítima.
As evidências encontradas serão analisadas pelos investigadores. O marido da vítima, cuja idade não foi informada, deverá ser chamado a depor. Uma denúncia anônima informou que ele possuía uma arma de fogo. Durante buscas em uma empresa que pertence a ele, um revólver sem documentação foi apreendido.

 

 

“Ele não tinha nos contado dessa arma, mas mesmo assim ainda não dá pra afirmar se foi ou não a arma usada no crime. Isso só o laudo pericial é que poderá apontar”, acrescentou o delegado.

 

Fonte: G1

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.

2 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite! Gentileza corrigir o texto, há um erro material.segue abaixo. Abraço.
    Errado:
    “Ele não tinha nos contato dessa arma, mas mesmo assim ainda não dá pra afirmar se foi ou não a arma usada no crime. Isso só o laudo pericial é que poderá apontar”, acrescentou o delegado.

    Certo:
    “Ele não tinha nos contado dessa arma, mas mesmo assim ainda não dá pra afirmar se foi ou não a arma usada no crime. Isso só o laudo pericial é que poderá apontar”, acrescentou o delegado.

  2. Conheci profissionalmente a Dênia e lamento profundamente o ocorrido, trata-se de uma profissional muito dedicada e competente.

    Que a família e amigos sejam consolados e que Deus ampare o seu espírito.

Comments are closed.