COMPARTILHAR

basta-de-violenciaJá está em um presídio da Região Centro-Oeste de Minas Gerais, o empresário Euler Andrade Rodrigues, 51 anos. Ele foi preso suspeito de ser o responsável pela morte da própria mulher, a pedagoga Denia Alves Silva Rodrigues, de 48, em Itaúna. O corpo da vítima foi encontrado na manhã de quarta-feira em seu carro às margens da MG-050, na cidade. O homem foi preso depois de apresentar várias contradições durante depoimento.

 

 

Denia estava desaparecida desde a noite da terça-feira. O empresário afirmou que chegou em casa e ela já não estava. Também alegou, no dia do crime, que encontrou a casa com algumas gavetas reviradas e relatou o sumiço de R$ 20 mil, que estariam dentro de um cofre.

 

 

O corpo da pedagoga foi encontrado na manhã de quarta-feira por uma pessoa que passava pela estrada e avistou a vítima dentro de um carro. Laudos preliminares apontam que a mulher morreu por asfixia dentro de casa e o corpo teria sido transportado até às margens da rodovia. No local não haviam marcas de sangue. A vítima também apresentava uma perfuração na cabeça, que pode ter sido causada por um tiro.

 

 

As investigações apontaram Euler como suspeito depois que ele começou a apresentar versões conflitantes sobre a situação. Em nota, o delegado Diego Lopes, responsável pelas investigações, afirmou que o suspeito entrou em contradição várias vezes. O homem nega o crime. Segundo as investigações, no dia do crime o empresário, fez questão de passar por várias locais da cidade com o objetivo de criar álibis. Ele estava na companhia do filho.

 

 

 

De acordo com o delegado, em um dos casos, ele foi com o filho a um clube e, ao chegar lá, disse ao adolescente que tinha esquecido o celular em casa e que voltaria para buscá-lo. Ele se ausentou por cerca de duas horas. A polícia desconfia que o crime tenha acontecido neste intervalo.

 

 

ESTADO DE MINAS

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.