COMPARTILHAR

Obra já está com 50% da estrutura pronta e dinheiro está em caixa para conclusão

 

 

O que muitos acreditavam ser apenas um sonho vai, dia a dia, se tornando realidade. O futuro Centro Administrativo de Itaúna, localizado no Boulevard Lago Sul, já conta com 50% de sua obra estrutural concluída. Para registrar este avanço, na manhã dessa quarta-feira, 28 de dezembro, foi realizada uma solenidade para inaugurar a Pedra Fundamental da obra. A Pedra Fundamental foi colocada onde ficará a rampa de entrada do Edifício Antônio Augusto de Lima Coutinho, no primeiro Bloco do Centro Administrativo Municipal.

 

 

A solenidade foi concorrida, e contou com a presença de várias autoridades políticas, empresários, representantes da comunidade e integrantes da administração pública. O prefeito Osmando Pereira da Silva, o vice, Antônio de Miranda, os vereadores que aprovaram o projeto Francis Saldanha, Gil Máximo, Léo Bala, Edinho, Alex Arthur e Nilzon Borges, além dos eleitos para a próxima legislatura, Otacília Barbosa, Márcia Cristina e Lacimar Silva representaram a classe política. Além deles, participou da solenidade Samuel Coutinho, neto mais novo do homenageado Antônio de Lima Coutinho, o Dr. Coutinho, médico e ex-prefeito de Itaúna entre 1947 e 1951, que vai dar nome ao Bloco I do complexo. “Infelizmente, não convivi com ele, pois faleceu quando eu tinha apenas um ano. Mas sei de toda sua história, baseada em relatos de meus tios e em livros, tanto do ponto de vista político, como médico. São histórias muito bonitas e me sinto orgulhoso. Quero agradecer por esta homenagem, em nome de toda minha família, e dizer que todos estamos muito orgulhosos”, falou Samuel.

 

 

O tom dos discursos foi de satisfação pelo momento histórico vivido pelo município com a construção já adiantada do Centro Administrativo e também de indignação pela exploração política que foi feita durante o período eleitoral quando muitos disseram que a obra nunca se concretizaria.

 

 

“É uma satisfação e alegria ter contribuindo e participado deste momento. Para mim, é motivo de muita honra, não de ter meu nome na pedra, mas na questão do valor que estamos dando ao cidadão itaunense e ao servidor público que vai trabalhar nessa belíssima obra, que gerou muita polêmica. Muitas pessoas se aproveitaram do momento e não quiseram enxergar o alcance que essa obra vai trazer. Dará conforto ao contribuinte e servidor, além da economia que vai gerar para o município em combustível, telefone, papel, aluguel, dentre outros. E esses recursos, no futuro, poderão ser investidos em saúde e educação. Mais uma vez, quero cumprimentar o prefeito Osmando por esta brilhante ideia, por esta luta. Depois de vencer a burocracia relacionada à questão ambiental, só teve condição de fazer a obra no final do mandato, mas ele teve a consciência de que a cidade está acima de tudo, independentemente de quem vai tocar a obra. Pensamos no cidadão itaunense. Esta é uma das maiores obras de Itaúna dos últimos tempos”, disse o vice-prefeito Antônio de Miranda.

 

 

O presidente da Câmara e vereador Francis Saldanha também falou sobre este marco para o município.

 

 

 

“Temos que parabenizar a visão do prefeito Osmando. Juscelino Kubitschek, quando pensou em fazer Brasília, se tornou a maior vidraça política do Brasil. Hoje, olha o que se tornou Brasília. Já pensou se continuasse no Rio de Janeiro do jeito que ele está hoje? JK teve visão. Carlos Lacerda foi um dos maiores opositores da transferência da capital do Rio de Janeiro para Brasília, alguém fala dele hoje? Osmando, a mesma coisa. A construção desse prédio se tornou palanque político, tentou-se dividir opiniões, politicagem e política de baixo nível em cima da venda do prédio da Prefeitura. Mas daqui a 40 anos vão lembrar do Osmando, e não dos jornais e rádios locais que falaram mal, das pessoas que se elegeram em função da politicagem em cima de uma obra com visão de futuro. A história para nós é a diferença. Hoje todos sabem quem foi JK e poucos se lembram de Lacerda. Alguns colegas vereadores não foram reeleitos por este projeto e pela taxa do lixo, pois tiveram responsabilidade de aprová-la. Quero ver quem vai tirá-la. E olha que isso foi promessa de campanha. Mas, o administrador, tem de pensar no futuro. Essa pedra vai mudar o destino de Itaúna em termos gerais. Pagou-se caro politicamente para isso, mas a história vai nos recompensar”.

 

 

Para encerrar a solenidade o prefeito Osmando, após ser homenageado pelo cerimonial, emocionou a todos com suas palavras.

 

 

“Na minha vida pública nunca fiz uma obra suntuosa. Procurei sempre enfrentar os problemas da cidade. A questão da xistose em 1990 no Ribeirão dos Capotos. Tínhamos 71 mil habitantes e fizemos exames em 67 mil. Depois veio a questão do abastecimento de água, e no dia 8 de dezembro agora completamos 26 anos da inauguração da adutora. Criamos a autarquia SAAE, que nos dá orgulho e segurança. Também saneamos o Rio São João, que tinha muitas enchentes. Sem falar no desemprego, quando trouxemos inúmeras indústrias. Nossa vida foi enfrentando problemas de base em Itaúna, aqueles que dão qualidade de vida para as pessoas. E esse aqui seria “o prédio suntuoso do prefeito Osmando”, como foi dito por adversários, mas não é. É sim um prédio muito planejado, dentro de um eixo, todo um complexo, que terá a abertura e ligação da MG-050 até a MG-431” afirmou o prefeito Osmando.

 

 

 

“Itaúna tem que ser pensada grande, não nos move vaidade, e quando começamos já tínhamos tido três mandatos, sempre enfrentando problemas, e nunca fiz obra para deixar nome. Isso fica na consciência do esforço, e nesse momento planejamos essa construção sem tirar nenhum real da saúde, já que alienamos a Prefeitura. Vamos liberar o centro para o comércio, temos um projeto junto ao CDL de revitalização do centro comercial, o prédio do Fórum será doado para a Prefeitura. Planejamos um novo centro, sem Fórum, delegacia, Prefeitura ou Ministério Público. Planejamos calçadões, normatização de placas, mais espaço e estacionamento para o comércio, tudo isso no intuito de transformar o centro num shopping de rua. Esses objetivos nos moveram para realizar esta obra e tivemos inúmeras parcerias. Tínhamos a obrigação de iniciá-la, se vai continuar ou não… O dinheiro está na conta, aplicado, em novembro rendeu R$30 mil mesmo sem estar com todo o recurso depositado. De toda forma esperamos que Itaúna seja mais importante que a vaidade das pessoas. Aliás, ouvi muito que essa alienação do prédio da Prefeitura seria a última cartada para ser derrotado (nas eleições). Hoje, poderíamos estar com o prédio pronto se não fossem as questões ambientais que envolveram o projeto todo. Mas sempre disse uma coisa e vou encerrar aqui repetindo: Se tiver que perder a eleição por esta iniciativa, perco, porque ela é muito mais importante do que um mandato”, concluiu o prefeito Osmando Pereira da Silva.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.