COMPARTILHAR

Proposta é levada à Câmara com o objetivo de incluir os vereadores no processo de melhoria do tráfego no Município

 

 

A reunião da Câmara Municipal desta terça-feira, 14 de fevereiro, contou com a participação do gerente de Mobilidade Urbana, Audrey Juliano Ferreira Leite, e da gerente de Planejamento Viário, Trânsito e Fiscalização, Cíntia Valadares. Os gestores estiveram no Legislativo com o objetivo de ouvir os vereadores a respeito das principais questões que envolvem a circulação de veículos e propor mudanças para melhorar a dinâmica do tráfego na cidade.

 

 

As alterações visam aumentar a segurança de motoristas e pedestres. Por isso, uma das prioridades da Secretaria Municipal de Regulação Urbana é adotar novas e mais medidas, sendo uma delas, a municipalização do trânsito, que pretende tirar da Polícia Militar a função de fiscalizar as ruas, criando mecanismos para a ampliação do policiamento ostensivo. “Essa é a primeira abordagem ao projeto, cuja elaboração ainda está em andamento. Quando aprovada, a proposta também trará resultados positivos para a segurança pública”, afirmaram os gestores, que ressaltaram a importância da abertura do diálogo com a Câmara.

 

 

“Queremos a ampla participação da sociedade na construção de um plano eficiente para o trânsito. Os vereadores são peças fundamentais e representam toda a população, agregando ao projeto a situação vivenciada nas diversas regiões da cidade”, analisaram.

 

 

Os gestores esclareceram também que para a implantação da Junta Administrativa de Recursos de Infrações – JARI, ainda existe um longo processo, que depende de vários fatores, entre os quais a municipalização do trânsito. “Estamos aqui para conversar com os vereadores, apresentar as nossas propostas e mostrar o que já foi feito para melhorar o trânsito nestes primeiros dias de governo. E continuamos à disposição para discutir os assuntos pertinentes à população de Itaúna sempre que preciso”, completou Audrey Juliano.

 

 

A Gerência de Mobilidade Urbana apresentou as obrigações legais do Município, listou as vantagens das propostas que estão sendo analisadas e respondeu às perguntas dos vereadores, além de registrar as dúvidas, que serão esclarecidas no decorrer da elaboração do projeto.

 

 

 
Necessidade de mudanças

 

Atualmente existem 54 mil veículos registrados e em circulação no município. O número chega a 88 mil se considerada a frota de flutuantes, composta por aqueles que são emplacados em outras cidades.

 

 

“Precisamos promover mudanças. O Código de Trânsito estabeleceu, em 1997, as responsabilidades dos municípios em relação ao trânsito. Ao municipalizar conseguiremos, além de executar ações importantes, captar mais recursos para a área por meio do desenvolvimento de projetos e convênios, como, por exemplo, nos casos das campanhas educativas e programas permanentes de conscientização”, argumentou Cíntia.

COMPARTILHAR

Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.