COMPARTILHAR

Secretaria de Saúde reforça estratégias de controle da doença que em 2016, de janeiro a abril, atingiu mais 3.500 pessoas

 
O monitoramento dos casos de Dengue em Itaúna mostra que o trabalho de combate aos focos do mosquito Aedes aegypti alcançou em 2017 resultados significativos. Dados levantados pelo setor de Epidemiologia apontam que entre janeiro e abril deste ano foram feitas 15 notificações de casos suspeitos da doença, sendo três deles referentes a pessoas que trabalham e tiveram atendimento fora do Município. O último registro é do dia 13 do mês passado.
Os números confirmam que a cidade está em situação de baixa incidência de dengue, conforme classificação do último boletim epidemiológico do Estado, divulgado nesta terça-feira, 02 de maio. O desempenho do Município no combate aos focos do mosquito transmissor da doença é reflexo da intensificação dos programas executados nesse sentido pela Secretaria Municipal de Saúde desde janeiro. A capacitação dos servidores envolvidos no trabalho de eliminação do inseto transmissor da doença e as ações constantes para orientar a população acerca dos riscos têm sido prioridades da pasta.

 

 

Reforço das estratégias

 
Logo no início da administração, os Agentes Comunitários de Saúde – ACS, receberam curso oferecido com o objetivo de capacitá-los ao enfrentamento do Aedes aegypti em todas as regiões de Itaúna. Além da preparação para o combate ao mosquito, os servidores foram capacitados para atuarem como multiplicadores, levando às comunidades informações detalhadas sobre formas de dar fim aos focos. À frente das estratégias, a Gerência de Vigilância em Saúde, com apoio dos setores de Epidemiologia e de Zoonoses, além da coordenação de Atenção Primária, reforçam rotineiramente a importância das medidas adotadas para reduzir os índices de contaminação pela dengue no município.

 
“A educação é uma de nossas principais propostas. E capacitar para essa sensibilização é uma maneira de alcançarmos o nosso objetivo, que é sensibilizar a sociedade e coibir a proliferação do inseto. Estamos atentos e juntos conseguiremos vencer essa guerra”, comenta o gerente de Vigilância em Saúde, Jarbas Melo. Os treinamentos envolveram também médicos e enfermeiros das unidades de Estratégia de Saúde da Família – ESF. Lideranças religiosas foram convidadas a contribuir, disseminando informações entre os frequentadores das igrejas, assim como escolas e empresas. Houve ampliação também das vistorias feitas pelos Agentes de Controle de Endemias – ACE, aos imóveis. Até abril, foram visitadas 52.418 unidades, entre residenciais e comerciais, sendo encontrados focos do Aedes aegypti em 629 deles.

 

 

Epidemia no ano passado

 
O número de casos confirmados de dengue em Itaúna, no primeiro quadrimestre do ano de 2016, alertou o Município para uma situação de epidemia. Conforme o Sistema de Notificação de Agravos, ferramenta do Ministério da Saúde para monitoramento da doença, entre janeiro e abril do ano passado, 3.519 pessoas foram infectadas por dengue. A grande quantidade de ocorrências também fez vítimas. Até dezembro de 2016, sete mortes relacionadas à doença foram registradas, seis delas por complicações.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.