COMPARTILHAR

Gilclér Regina

 

São poucos que saltam da condição de miserável sem-teto para a condição de milionário, mas existem… Eis a história de um americano de nome Chris Gardner.

 

Um homem desempregado, abandonado pela esposa, tornado pai solteiro, mendigo e carregando o filho pequeno para abrigos de sem tetos, bancos de jardins e até banheiros públicos. Que vida hein?

 

Já um pouco melhor, criativo e trabalhador que era, nos anos 80, vivendo em San Francisco na Califórnia, trabalhava com venda de equipamentos médicos.

 

Certo dia, observando um sujeito numa Ferrari vermelha procurando vaga num estacionamento do centro da cidade e impressionado com a máquina, ofereceu ao homem a vaga do seu pequeno fusquinha que estava na oficina.

 

Ele conta assim: “Falei para ele que podia estacionar na minha vaga, mas que me respondesse duas perguntas: O que você faz? E como faz?”. E o dono da Ferrari disse que era corretor da Bolsa de Valores, vendia ações e faturava 80 mil dólares por mês – uma verdadeira fortuna na época.

 

Ali, naquele instante, surgiu a inspiração para mudar sua vida. Diz ele: “Naquele momento tomei duas decisões: entrar no negócio de ações e comprar uma Ferrari no futuro”. Perdeu o emprego, mas não perdeu o principal: a esperança e com ela manteve acesa a chama da motivação e da expectativa.

 

Sua vida daí em diante não foi nada fácil, até preso foi por dever multas de trânsito e não ter dinheiro para pagar e foi justamente nesse tempo e nesse ambiente também hostil da vida que sua mulher o abandonou e a seu pequeno filho, Chris Junior, então com dois anos.

 

Foi a partir desse cenário que começou a construir uma vida diferente, dar sentido a ela, como ele mesmo diz: “Enquanto uns enxergam no excremento aquilo que não presta, apenas algo descartado, outros enxergam neles uma boa quantidade de fertilizantes. E foi o que eu fiz”.

 

Ele comprou sua primeira Ferrari de segunda mão… O então proprietário era o jogador de basquete Michael Jordan. Anos depois, se transformou mesmo num milionário.

 

A conclusão que faço aqui é esta: Enquanto os desmotivados reclamam, os motivados sonham, planejam e fazem. No mundo sempre teremos duas opções, dois caminhos a seguir e as nossas escolhas irão determinar nosso sucesso ou fracasso, uma vida de problemas ou de qualidade.

 

O nosso futuro é construído a partir do nosso pensamento. O passatempo nacional nas conversas de esquina conversas de bar ou até no happy hour infelizmente é reclamar, reclamar e reclamar… Mas esse pessoal que reclama muito nunca faz nada.

 

É mudar ou morrer, esta é a tese. Eu sonho muito, mas estudo e trabalho muito. Sei que enquanto alguns sonham com o sucesso eu levanto cedo para buscar o meu espaço.

 

Para se diferenciar, sair da multidão, tem que ser melhor do que a média. Muitos irão realizar seus sonhos. Outros não vão, ou seja, aqueles que ficarem na média do mercado.

 

A concorrência será cada vez mais abissal e será mais do que necessário diferenciar-se para se destacar dos outros. É mesmo isso, mudar ou morrer.

 

O sucesso é de quem arregaça as mangas, muitas vezes dorme mais tarde e levanta mais cedo e parte para a luta, não se esconde dos problemas.

 

Se tem medo? Tem medo sim, mas segue em frente apesar dele. E o sucesso é ser simples e de quem faz! O resto é conversa.

 

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus.

 

Gilclér Regina é Escritor e Palestrante Profissional
Uma pessoa simples que se transformou num dos mais reconhecidos Conferencistas do país, com atuações também no exterior.

 

 

(PALESTRAS): www.gilclerregina.com.br/contato

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.