COMPARTILHAR

A Secretaria de Saúde de Itaúna abriu crédito especial no orçamento para a continuidade das cirurgias eletivas no Hospital Manoel Gonçalves no segundo semestre de 2017. A previsão é de que esse crédito e o montante, recebido pelos governos estadual e federal, assegurem as cirurgias eletivas programadas até dezembro.

 

Entre as cirurgias as mais procuradas são as de varizes, vesícula, hemorróida, hérnia e histerectomia (que é a retirada do útero).
Há cerca de dez dias foram retomados os procedimentos, inclusive com alguns que não eram feitos no município, como os ortopédicos. Isso porque a suplementação de R$ 175 mil foi aprovada pela Câmara e com efeitos retroativos a 1º de junho, vai viabilizar a manutenção dos procedimentos, mediante a complementação da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS). A medida foi necessária devido aos atrasos nos repasses a Itaúna pelo Estado e a União.

 

“O Município foi contemplado pela portaria do Ministério da Saúde com a cota de 27 intervenções cirúrgicas por mês e agora temos ainda o reforço de uma parcela do Pro-Hosp que estava em atraso e foi paga, e o montante de R$ 175 mil oriundo da suplementação. Queremos reduzir o tempo de espera, estamos trabalhando para isso, e precisamos, ao mesmo tempo, priorizar os casos mais graves”, comentou o secretário de Saúde, Fernando Meira de Faria.

 

O remanejamento, aliado a recursos que chegaram aos cofres do Município nos últimos dias, como uma parcela do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS – Pro-Hosp, e uma portaria do Ministério da Saúde, vão reforçar o atendimento à demanda reprimida pelas intervenções cirúrgicas na cidade.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.