COMPARTILHAR

Após encontro com diretor-geral da autarquia de Itaúna, prefeito da cidade vizinha começa estudos para averiguar viabilidade de implantação do modelo

 

 

O prefeito de Igaratinga, Renato de Faria Guimarães, e outras autoridades do município foram recebidos pelo diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, Samuel Nunes, nesta terça-feira, 19, na sede da autarquia, no bairro de Lourdes. Em pauta, as demandas da cidade vizinha para a gestão dos recursos hídricos. Desde abril de 2012, o contrato estabelecido entre a Prefeitura de Igaratinga e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – está em aberto, gerando transtornos ao abastecimento do município, de cerca de 10.500 habitantes.
O encontro teve como objetivo apresentar o modelo de gestão do SAAE de Itaúna como referência para uma possível municipalização do serviço em Igaratinga, o que depende da análise de uma comissão de avaliação instituída após a realização de audiência pública. Samuel Nunes apresentou aos gestores públicos pontos básicos de planejamento, operação, financiamento e a elaboração da tarifa que serve de parâmetro para a prestação do serviço.

 

Participaram o presidente da Câmara Municipal de Igaratinga, José Mauro de Carvalho, o chefe de gabinete, Alexandre de Faria Silva, e o advogado José Aparecido Ferreira Rodrigues. O grupo saiu satisfeito com a estrutura do SAAE, e diante dos dados apresentados, considerou a reunião proveitosa. “Temos de resolver a situação do fornecimento de água o mais rápido possível”, alertou José Aparecido.

 

Samuel Nunes atentou para a importância de Igaratinga ter condições de captar a própria água. “Sem esse processo não adianta municipalizar o serviço. O projeto é economicamente viável. Exemplo disso é que temos uma das tarifas de água mais baixas do estado”, lembrou, ao se referir à tabela do SAAE.
A captação da água na área urbana de Igaratinga é feita pela própria Copasa, sem a existência de reservatório capaz de atender futuras demandas. Nas comunidades rurais de Antunes e Limas a gestão fica a cargo da Prefeitura local. Entre agosto e outubro foi necessário implantar um esquema de racionamento em oito bairros da cidade para que a população não ficasse desabastecida.

 

 

Água 100% tratada
Igaratinga será uma das cidades vizinhas beneficiadas pelo tratamento de 100% da água após a conclusão da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE – de Itaúna. Com previsão de conclusão para o segundo semestre de 2018 e 44% das obras executadas, o projeto foi retomado pelo Município em setembro, após adequações exigidas pelo Ministério das Cidades e reprogramação de contratos.

 

A ETE terá quatro reatores, sendo o anaeróbio o principal deles e responsável pelo início de todo o processo. Os equipamentos garantirão o tratamento de 219 litros de efluentes por segundo, vazão estimada de acordo com o número de habitantes de Itaúna atualmente. No entanto, a capacidade instalada é de até 400l/s, para atendimento às demandas causadas pelo possível aumento da população até 2050.

 

 

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.