COMPARTILHAR

Em janeiro, mês de combate à doença, unidades de saúde reforçam importância da prevenção, diagnóstico e tratamento

 

Realizada ao longo de janeiro, a campanha Janeiro Roxo visa conscientizar a população sobre a Hanseníase, doença crônica, infectocontagiosa, que atinge a pele e os nervos periféricos, acometendo, principalmente, mãos, pés e olhos. A mobilização, que tem à frente a Sociedade Brasileira de Hansenologia – SBH – propõe alertar sobre a importância da prevenção, do diagnóstico e combate ao preconceito à enfermidade, que tem cura e tratamento totalmente gratuito.

 

 

A Policlínica Dr. Ovídio Nogueira Machado possui um serviço de referência, com ações durante todo o ano para prevenir a proliferação da Hanseníase, além da oferta dos exames e acompanhamento com especialista para os casos positivos. Entre 2010 e 2017, conforme dados apresentados pelo Setor de Epidemiologia do Município, 13 pessoas foram tratadas contra a doença na cidade, com sucesso.

 

 

Todos os pacientes receberam alta e, atualmente, segundo a gerente de Assistência à Saúde, Renata Lacerda, não há notificações. O trabalho feito pela pasta inclui o acesso às informações levadas a todas as regiões da cidade, por meio dos agentes comunitários, e disseminadas também nas unidades de Estratégia de Saúde da Família – ESF, e na Policlínica.

 

 

Renata Lacerda explica que o tratamento da Hanseníase é fundamental para curar o paciente e fechar a fonte de infecção, interrompendo a cadeia de transmissão da enfermidade, sendo, portanto, estratégico no controle da endemia. A enfermidade é diagnosticada por meio de exame clínico e laboratorial, oferecidos pela rede pública, assim como o coquetel de antibióticos, administrado durante aproximadamente 12 meses.

 

 

Transmissão e sintomas

A Hanseníase é causada pelo Mycobacterium leprae, sendo transmitida quando uma pessoa não tratada elimina o também chamado bacilo de Hansen para o exterior, pelas vias aéreas, principalmente, contaminando pessoas susceptíveis. A doença pode levar a sérias incapacidades, mas, tem é importante ressaltar que tem tratamento.

 

 

A enfermidade manifesta-se por lesões na pele, com diminuição ou ausência da sensibilidade. Em caso de aparecimento de sintomas, a recomendação é procurar a unidade de saúde mais próxima de casa para avaliação e, caso necessário, encaminhamento aos exames e especialista. O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura.

 

 

O que é a Hanseníase?

É uma doença causada por um micróbio que atinge a pele e os nervos. É um problema de saúde pública no Brasil.

 

 

Como reconhecer a Hanseníase?

Manchas brancas ou vermelhas, caroços e dormências em qualquer parte do corpo. Dor nos nervos e fraqueza nos braços, mãos, pernas e pés. Falta de sensibilidade a machucados e queimaduras também são sinais.

 

 

Como a pessoa adoece?

A enfermidade passa através da respiração de uma pessoa doente sem tratamento para outra, durante o convívio diário.

 

 

A Hanseníase tem cura?

Sim, tem. O tratamento dura de 6 a 12 meses, sem afastar o doente dos familiares, dos amigos, da escola, do trabalho e do lazer.

 

 

O que fazer em caso de suspeita de Hanseníase?

 

 

Procure o serviço de saúde mais próximo de sua casa. O atendimento é simples e gratuito.

 

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.