COMPARTILHAR

Município notifica quatro casos prováveis da doença entre janeiro e fevereiro de 2018; ações de combate ao Aedes aegypti continuam reforçadas

 

 

Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, confirma o resultado positivo do trabalho realizado em Itaúna no combate ao Aedes aegypti. O relatório, com os números contabilizados em Minas Gerais, do início de janeiro até agora, aponta os quatro casos prováveis de Dengue, notificados pelo Município. A cidade, com população estimada em 91.453 habitantes, foi classificada com 4,37, considerado de baixa incidência de contaminação pela doença, mesma situação do período, em 2017.

 

 

As estratégias adotadas pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Setor de Zoonoses, desde o início de 2017, fizeram a grande diferença em relação ao índice de Itaúna. Ao longo do ano passado, foram intensificados os programas executados pela Prefeitura para a eliminação das larvas do inseto, transmissor também da Chikungunya, Zika vírus e Febre Amarela urbana. Servidores dos departamentos envolvidos nessas atividades receberam capacitação para atuar na extinção dos focos e orientar a população sobre as medidas de prevenção, entre as quais, manter imóveis limpos e livres dos criadouros do mosquito. As ações nesse sentido têm sido constantes e estão entre as prioridades da pasta.

 

 

Trabalho intensivo

Os Agentes Comunitários de Saúde – ACS – passam por treinamento constante para as ações de combate ao Aedes aegypti. O trabalho, com apoio dos setores de Epidemiologia e de Zoonoses, além da coordenação de Atenção Primária, é intensivo e rotineiro em todas as regiões da cidade, o que é essencial para a redução dos índices de contaminação pelo inseto no município. As capacitações envolvem também médicos e enfermeiros, para que esses profissionais atuem como multiplicadores nas comunidades que atendem.

 

 

Epidemia registrada em 2016

A preocupação da Secretaria Municipal de Saúde, com as campanhas educativas e reforço das estratégias para a eliminação dos focos do mosquito transmissor da Dengue, visa evitar um novo surto da doença em Itaúna, como no primeiro quadrimestre de 2016, quando o Município foi alertado para uma situação de epidemia. Na época, conforme o Sistema de Notificação de Agravos, ferramenta do Ministério da Saúde para monitoramento da enfermidade, entre janeiro e dezembro, 3.610 casos foram notificados. A grande quantidade de ocorrências também fez vítimas. Até dezembro de 2016, foram registradas na cidade sete mortes em decorrência da Dengue.

 

 

Vigilância constante

Apesar de Itaúna estar classificada com índice de baixa incidência de contaminação pela Dengue, o trabalho da Secretaria Municipal de Saúde para eliminação do Aedes aegypti não para. A vigilância, por meio das visitas domiciliares pelos agentes e conscientização dos moradores de todas as regiões, é constante. E, para que a cidade mantenha distante a possibilidade de uma epidemia da doença, a colaboração da população é essencial.

 

 

“A administração continua a contar com a participação da comunidade na luta contra a Dengue. As estratégias continuam reforçadas, com foco, principalmente, na prevenção, e nesse sentido, as pessoas podem ajudar muito, com a limpeza de quintais e eliminação dos criadouros. É preciso que todos estejam envolvidos e preocupados com a questão. A partir dessa união de esforços, serão obtidos resultados melhores a cada dia”, comenta o secretário de Saúde, Fernando Meira de Faria.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.