COMPARTILHAR

Esse valor faz parte dos investimento do ciclo tarifário, no total de R$ 5,1 bilhões em cinco anos

 

A Cemig investiu mais de R$ 1 bilhão na rede de distribuição da sua área de concessão no ano passado, conforme informação divulgada para a imprensa e investidores nesta terça-feira (3/4). O valor faz parte do total de investimentos do ciclo tarifário 2013-2018, que corresponderam a um montante total de R$ 5,1 bilhões em cinco anos.

 

 

Somente na rede de alta tensão, foram investidos R$ 261 milhões para construção de 320 quilômetros de linhas e na instalação ou ampliação de 29 subestações. No sistema de média e baixa tensão, foram investidos R$ 707 milhões em melhorias e ampliações, incluindo a construção de 3.800 quilômetros de rede.

 

 

No Programa Eletrificação Rural, a Cemig investiu, em 2017, cerca de R$ 250 milhões no Programa de Eletrificação Rural, para levar energia elétrica a 22 mil famílias mineiras. A implantação da eletrificação rural permite a modernização da agricultura, contribui para o desenvolvimento local e melhora a qualidade de vida das pessoas.

 

 

Na divulgação dos resultados, foram ressaltadas as ações e iniciativas realizadas com o objetivo de melhorar a gestão operacional, a organização da logística de serviços de atendimento às emergências e a realização permanente de inspeções e manutenções preventivas das subestações, das linhas e redes de distribuição. Segundo o presidente da companhia, Bernardo Alvarenga, “a Cemig investe, também, na qualificação dos seus profissionais, em tecnologias de ponta e na padronização dos processos de trabalho, buscando garantir a qualidade do fornecimento de energia e, consequentemente, a satisfação dos clientes e consumidores”, destacou.

 

 

Lucro

Os resultados financeiros do ano passado registraram lucro líquido de R$ 1 bilhão e a geração de caixa, medida pelo Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Lajida), foi de R$ 3,5 bilhões, 32% superior ao valor contabilizado em 2016. Já a receita líquida foi de quase R$ 22 bilhões, com 15,7% de crescimento.

 

 

Segundo o presidente da Cemig, Bernardo Alvarenga, a companhia tem se esforçado para diminuir as despesas operacionais, implementou programas contra a inadimplência dos consumidores e intensificou ações de combate aos furtos de energia.

 

 

Com relação à dívida da companhia, Bernardo Alvarenga ressalta que ela está reduzindo de forma gradativa, e já é 5,15% inferior ao valor registrado no final de 2016. Na prática, ela reduziu em quase R$ 1 bilhão, passando de R$ 15,17 bilhões para R$ 14,39 bilhões em 31 de dezembro passado.

 

 

Perfil da companhia

A Cemig é a maior empresa integrada do setor de energia elétrica do País, com mais de 540 mil quilômetros de linhas de distribuição e uma capacidade instalada de 5,5 GW. Vale destacar que a concessionária foi selecionada, pela 18ª vez consecutiva, para compor a carteira do Índice Dow Jones de Sustentabilidade no período 2017/2018, mantendo-se como a única companhia do setor elétrico da América Latina a fazer parte do índice desde a sua criação, em 1999.

 

 

A companhia está presente em 23 estados e no Distrito Federal, e conta com mais de 120 mil acionistas em 40 países, além de possuir ações negociadas nas Bolsas de Valores de Nova York, Madri e São Paulo.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.