COMPARTILHAR

feAcredito que todo ser humano é ciclotímico, em maior ou menor grau. Talvez eu passe um pouquinho do nível médio das pessoas. Já me disseram: a cada hora você chuta com um pé!… Não existe nenhum ser humano igual a outro. Sou feliz assim. Não sou muito ‘eclesiástico’, não pertenço a nenhuma ‘membresia’ hoje. Há muita tendência ao clubismo – “nós é nós o resto é…” E gosto de ter mais amplitude de relacionamentos, “de viver a liberdade para a qual fui libertado e não viver mais sob nenhum jugo de escravidão”(Gl 5:1). É muito bom estar reunido com os irmãos, não tenho nada contra eles e nem contra a liderança, em especial aos meus queridos amigos Revendo Itamar e Célia; Pr Roberto; Pr Silvalino e Wanda; Pr José Márcio e outros. Gosto muito deles. Sinto-me amigo dessa turma. Quando me reunia eram momentos de muita alegria, cantando músicas animadas, dançantes, algumas de conteúdos profundos. Eram abraços, tapinhas nas costas, solidariedade uns com os outros. Mas, ao sair da porta do templo, tudo mudava. Todos se pareciam estranhos. Aquela sensação de ‘pertencimento’ já não existia mais. Alguns, aos olhos dos irmãos “caiam no mundo” e eram mal falados. Outros vivem lutando, sofrendo, ‘fazendo de conta”, para fugir das “tentações da liberdade”. Não consigo separar mundo e igreja. Jesus nunca fez isso. Ao contrário, ele além de viver intensamente com o mundo, ainda pediu ao Pai para não nos tirar do mundo (Jo 17:15). Hoje, com o avanço tecnológico, com a globalização, a internet veio mudar muita coisa a respeito da ‘igrejização’: facebook, twitter, blogs, whatsapp – tudo isso abriu um caminho de buscas, de conhecimento do que se passa no mundo inteiro e na cabeça das pessoas, o que é importante. O ‘igrejado’ não precisa mais esperar o domingo para ouvir a direção do líder, que poderá conduzi-lo para onde quiser. Cada um pode ver palestras de todos os cantos, comparar a visão de cada líder, buscar textos diferenciados, comparar, inclusive versões bíblicas pelo site, saber tudo que tem que saber e ter opção de escolha, de maior discernimento. Tudo isso acontece comigo a todo momento, por isso estou relatando aqui. Quantos livros de peso baixados em e-book e gratuitamente? Vira até um vício. Mergulhamos cada vez mais nas nossas buscas e de repente, uma coisa interessante acontece: mergulhamos cada vez mais em nós mesmos. E depois de tanta informação, que vamos separando e comparando, descobrimos que a maioria dos novos conceitos já estavam embutidos em nós. E que beleza, em qualquer lugar, sala de espera, lanchonete, ônibus, banquinho da praça – apenas clico o meu celular e leio versículos bíblicos, vejo temas do Ed Kivitz, do Ricardo Gondim, do Caio, do Elienai, do Itamar na IBCI e outros. Maravilha. A igrejização passou a ser ‘on line’ – fidere (fé) – em sintonia – 24 horas por dia. E assim caminha a humanidade…

COMPARTILHAR