COMPARTILHAR

feO tema do momento: Parada Gay de São Paulo na Avenida Paulista. O desfile começou às 10 horas e terminou por volta das 21 horas. Havia em torno de 20 trios elétricos. Gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais e “simpatizantes” reunidos, alegando que era uma forma de pedir respeito pelo jeito deles de ser: reivindicam os direitos LGBT. O que se viu foi um desfile de carnaval totalmente desrespeitoso. Não tenho nada contra o desfile e muito menos a favor. Penso ser desnecessário, denigre a imagem deles mesmos. Vejo muito oportunismo nisso aí e gente querendo aparecer. Seria mais fácil usar um espanador… Conheço gays e lésbicas que são pessoas maravilhosas, finas, educadas, respeitosas, excelentes profissionais. Estes desaprovam totalmente esta atitude ‘desvairada’, sem equilíbrio, tresloucada. Já escrevi em meus artigos e repito: homossexualidade não é doença e nem é por escolha (sem-vergonhice e putaria, sim), é congênita e respeito pessoas que nasceram com esta diversidade. A transexual Viviany pegou pesado. Nua, crucificada, ensanguentada, se passando por Jesus… Outro Jesus beijando na boca de um homossexual… Lésbicas ou trans, sei lá, com coroas de espinho e se beijando na cruz… Outro gay enfiando não sei o que no rabo do outro… Putz! É nojento ter que aceitar esta palhaçada. Queriam atingir os cristãos? Penso que o tiro saiu pela culatra. O mundo cristão todo, e outros não cristãos – não só do Brasil – está com nojo deste movimento LGBT manifestado nesta parada. Conseguiram gerar antipatia nas pessoas com estas atitudes agressivas. Daí é um passo para aumentar a homofobia. E praticaram ‘cristofobia’, também um preconceito. E aqueles que têm sua homossexualidade diversificada e que são sérios e respeitosos, pagarão o pato por isso. A transexual crucificada Viviany Beleboni agora está ‘cortando prego’. Está sendo ameaçada de morte por telefone e pela internet. Dizem que deve morrer, ser crucificada de verdade, contrair câncer… Ela é artista e estão boicotando seus contratos… Deve estar arrependida pela encenação… Está colhendo o que plantou? E ela declarou que lamenta o que boa parte da própria comunidade LGBT está postando: “pensam que os gays vão ser mais reprimidos, que o preconceito aumentará, que foi uma palhaçada”… Penso eu: se a comunidade LGBT quer ser respeitada tem que respeitar as pessoas, as crenças; parar de escandalizar e comprometer seus pares; respeitar o direito dos outros de serem heterossexuais e até de não gostarem deles”. Fui…

COMPARTILHAR