COMPARTILHAR

cemig7A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig vai participar, em outubro próximo, do processo licitatório de 14 usinas hidrelétricas antigas cujo prazo de concessão da Companhia venceu. O anúncio foi feito pelo presidente Mauro Borges Lemos, após o Ministério de Minas e Energia alterar as condições da relicitação, com base na medida provisória (MP) 688.

 

Previsto para 30 de outubro, o processo de licitação das usinas sob concessão das empresas que não aceitaram os termos contratuais da MP 579 de 2012, vai ofertar 29 usinas divididas em seis lotes. De acordo com Mauro Borges, a Cemig tem interesse nos lotes D e E: “Estamos estudando a participação na Usina de Três Marias, única do lote E, e em outras 13 que fazem parte do lote D. Queremos continuar controlando essas plantas, e a edição da MP 688 trouxe avanços em relação às regras anteriores”, afirmou.

 

Para o presidente da Cemig, um dos pontos fortes da Cemig na disputa é a experiência da empresa. “Nós consideramos que temos muito mais capacidade organizacional do que qualquer outra operadora para fazer o manejo dessas usinas cujas concessões eram da Cemig. Não é só o manejo da geradora. Tem o manejo das barragens, que é fundamental. Uma barragem como Três Marias, por exemplo, envolve a comunidade dessa região a montante e a jusante”, completou Mauro Borges.

 

Com as alterações na medida provisória, também será permitido às concessionárias que vencerem a licitação a venda de 30% da geração para o mercado livre, possibilitando a oferta de energia para os consumidores industriais. A versão anterior da legislação exigia que 100% da carga fosse comercializada no mercado regulado, após a nova licitação.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.