COMPARTILHAR

cemig7Aneel aprova redução de 18% na bandeira vermelha, que continua em vigor

 

 

Os consumidores vão pagar um valor menor nas faturas de energia a partir de amanhã, 1º de setembro. O motivo da redução, que abrange todos os consumidores de energia elétrica do país, é o anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica na mudança do valor referente à bandeira tarifária vermelha, que passará de R$ 5,50 para R$ 4,50 para cada 100 kWh/mês consumidos, uma redução de 18%.

 

 

“Esse já é o primeiro reflexo positivo do desligamento das térmicas determinado no início do mês, e todos saem ganhando. O consumidor vai perceber isso na fatura, já com essa redução do valor da bandeira vermelha”, explica o presidente da Cemig, Mauro Borges Lemos.

 

 
Em 8 de agosto passado, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico autorizou o desligamento de 21 térmicas com custo acima de R$ 600 por megawatt-hora, o que possibilitou a alteração do valor da bandeira vermelha.

 

 

Para setembro, ainda está mantida a bandeira vermelha, porém com um novo valor, que passa a valer para todo o país, e a proposta deve diminuir em até 2% em média a tarifa paga pelo consumidor residencial.

 

 

Validade
De acordo com o gerente de Tarifas da Cemig, Ronalde Xavier Moreira Júnior, o consumidor somente vai perceber a redução a partir da fatura de outubro. “Isso acontece porque as datas de leitura das contas de energia são distribuídas ao longo do mês. Assim, em setembro, os consumidores pagarão uma parte do consumo ocorrido antes de 1º de setembro ainda conforme a tarifa antiga e a outra parcela do consumo já com o valor reduzido da bandeira tarifária”, explica o gerente.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.