COMPARTILHAR

LIRAa aponta baixo risco de infestação, mas apoio da população continua essencial; Prefeitura realiza mutirão de limpeza a partir do próximo dia 20

 

 

O resultado do último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), o terceiro realizado pela Prefeitura de Itaúna, neste ano, confirmou a eficácia do trabalho desenvolvido pelo Município para o combate ao mosquito. E, destacou também a importância do apoio da população na eliminação dos focos do inseto, transmissor da Dengue, Zika vírus, Chikungunya e Febre Amarela, em área urbana.

 

 

Entre os dias 6 e 10 de agosto, as equipes do Setor de Zoonoses vistoriaram 1.714 imóveis, comerciais e residenciais, localizados em todas as regiões da cidade. A pesquisa apontou uma taxa de incidência de larvas de 0,7, considerada de baixo risco e inferior ao limite estabelecido pelo Ministério da Saúde, que é de 1.

 

 

Coleta de materiais inservíveis

Os bairros nos quais foram identificados os focos do mosquito, de acordo com a amostragem do Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti – LIRAa – receberão na próxima semana o Mutirão de Limpeza, como reforço da Secretaria Municipal de Saúde nas estratégias de enfrentamento ao inseto. O objetivo é facilitar a coleta de criadouros removíveis, como garrafas, pneus, potes e vasilhas de plástico, entre outros recipientes, já que, conforme os dados obtidos a partir da pesquisa, a maioria dos focos está dentro das casas, em quintais e varandas.

 

 

A ação terá início na próxima segunda-feira, 20, pela Nova Vila Mozart, e segue até 31 de agosto, contemplando Vila Tavares, Antunes, Santiago, Universitário, São Judas Tadeu e Graças. A população deverá juntar os materiais inservíveis em sacos plásticos e deixá-los sobre a calçada, para recolhimento. Mobilização semelhante foi realizada em meados de maio passado e terminou com resultados significativos.

 

 

Redução significativa de casos

As campanhas educativas e o reforço das estratégias da Secretaria de Saúde, desde o início de 2017, para a eliminação dos focos do mosquito transmissor da Dengue têm gerado excelentes resultados, com a redução significativa dos índices de contaminação pela doença. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Estado, no dia 13 de agosto, o Município notificou, de janeiro até a data de publicação do relatório, 11 casos prováveis da enfermidade.

 

 

A realidade atual é bem diferente, por exemplo, de 2016, quando, no primeiro quadrimestre, a cidade ficou em alerta para uma situação de epidemia. Na época, conforme o Sistema de Notificação de Agravos, ferramenta do Ministério da Saúde para monitoramento, entre janeiro e dezembro, houve 3.610 notificações. A grande quantidade de ocorrências também fez vítimas. Até dezembro daquele ano foram registradas na cidade sete mortes em decorrência das complicações da Dengue.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.