COMPARTILHAR

Em 2016, a administração municipal gastou mais de um milhão de reais com o pagamento do benefício

 

 

A Controladoria-Geral do Município formalizou em fevereiro uma recomendação para que todos os secretários de governo criem um controle mais efetivo sobre a autorização de horas extras. A medida foi instituída após a conclusão de um relatório que apontou despesa de mais de um milhão de reais com o pagamento do benefício durante o ano de 2016. Entre janeiro e dezembro, a administração municipal gastou R$ 1.009.272,04 com essa finalidade.

 
O estudo mostrou que a Secretaria de Administração foi a que mais concedeu horas extras, R$ 317.527,21, ao longo dos 12 meses. Valor superior ao autorizado pela Secretaria de Saúde para o pagamento de profissionais que ultrapassaram a carga horária, que acumulou o montante de R$ 298.222,47.

 

 

Nova realidade
Para promover a redução dos gastos, a atual administração adotou novas e mais eficazes medidas para controlar as autorizações de horas extras e também das diárias de viagens. A Prefeitura acredita que a melhor forma de evitar despesas desnecessárias é a atuação preventiva no controle dos recursos, o que vai refletir na real economia para os cofres públicos já a partir do início do mandato.

 
Outra prioridade do novo governo é reduzir as despesas com o quadro de pessoal. A intenção, com essa medida, é que os recursos sejam investidos, efetivamente, em mais e melhores serviços à população.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.