COMPARTILHAR

Produção é resultado do Prêmio Caixa Melhores Práticas, conquistado pela Coopert em nível nacional

 

Já reconhecido em todo o território nacional e até mesmo no exterior, o trabalho desenvolvido em Itaúna para melhorar a destinação dos resíduos ganhou ainda mais destaque com o filme “Catadores do Futuro”, lançado em 2018. A produção, que tem como estrelas principais os integrantes da Cooperativa de Reciclagem e Trabalho – Coopert – é um dos resultados do Prêmio Caixa Melhores Práticas em Gestão Local, conquistado pela entidade, em novembro de 2017.

 

 

A premiação é concedida a cada dois anos, com a seleção de projetos sustentáveis, que geram impacto na qualidade de vida das comunidades onde são executados. Além de contribuir para que as boas ações sejam divulgadas, a iniciativa visa reforçar os benefícios da coleta seletiva, na geração de emprego e renda e também para o Meio Ambiente, incentivando a separação correta dos materiais.

 

 

A Coopert foi uma das dez organizações contempladas, em todo o país, com o Prêmio Caixa Melhores Práticas, que chegou à décima edição, sob a inspiração do Best Practices and Local Leadership Programme ONU/Habitat, o escritório regional da Organização das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos na América Latina e Caribe. As propostas, aprovadas após avaliação de comitê formado por 11 especialistas, concentram trabalhos nas áreas de habitação, meio ambiente e saneamento, desenvolvimento, inclusão e ação social. Além do filme, a instituição itaunense recebeu troféu, certificado e divulgação no catálogo da Caixa.

 

 

O vídeo, que foi exibido publicamente pela primeira vez em Itaúna durante o encontro promovido pela administração municipal com os servidores da Prefeitura, na quarta-feira, 11 de abril, no Teatro Sílvio de Mattos, conta a história de sucesso da Coopert, a partir da visão dos próprios catadores e de representantes do poder público, que teve papel fundamental nos resultados alcançados pela entidade, que hoje conta com mais de 70 cooperados e consegue reaproveitar mais de 23% dos resíduos coletados em toda a cidade, garantindo dignidade para muitas famílias.

 

 

“Cada membro consegue um salário mensal de aproximadamente R$ 2,4 mil, valor significativo tendo em vista a renda média do país. E, com um trabalho que antes era totalmente informal e alvo de muito preconceito. Houve avanços significativos”, comenta o diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, Samuel Nunes. “É uma grande inovação, não só regionalmente, como em nível nacional, pois, a Coopert atualmente é responsável pelo recolhimento e destinação dos materiais recicláveis, o que gera muitos vantagens à sociedade”, completa a gerente de Proteção ao Meio Ambiente, Aline Moura.

 

 

A presidente da instituição, Maria Joana Oliveira, lembra a mudança na história dos cooperados, a partir do planejamento e parcerias, como a que foi firmada com a Prefeitura de Itaúna. “Tivemos melhorias significativas, que permitiram condições adequadas de trabalho e, assim, pudemos fazer o diagnóstico e assumir a coleta dos secos, com aumento dos ganhos para todos os envolvidos”, frisa. A entidade foi fundada em março de 1999, sob a liderança de Maria Madalena Duarte, que segue como uma das principais representantes do movimento dos cooperados em todo o país. O filme “Catadores do Futuro” está disponível na página da Prefeitura de Itaúna, na rede social Facebook.

 

 

Contrato com a Prefeitura

 

Em abril de 2017, a atual administração, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE – firmou novo contrato com a Cooperativa de Reciclagem e Trabalho – Coopert. A medida permitiu à instituição continuar à frente da coleta dos materiais recicláveis na cidade, viabilizando a geração de emprego e renda para dezenas de trabalhadores. Foram estabelecidos critérios mais técnicos, com o objetivo de garantir a segurança dos catadores e o acompanhamento do trabalho executado, com exigência de uso de Equipamento de Proteção Individual – EPI -, nas etapas de recolhimento e manejo dos resíduos.

 

 

A elaboração do contrato foi feita a partir de várias reuniões entre os cooperados e técnicos do SAAE. Um grupo de trabalho foi instituído para democratizar o termo e garantir a participação de todos os envolvidos no processo. Houve reajuste de 15%, aumentando os repasses mensais de R$ 136,7 mil para R$ 157,2 mil. A majoração no valor é resultado da correção provocada pelo Índice Geral de Preços do Mercado – IGP-M, e também pela transferência de responsabilidades sobre alguns custos fixos.

 

 

Balança rodoviária

Em 02 de abril, a Prefeitura, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, e a Cooperativa de Reciclagem e Trabalho – Coopert – inauguraram a balança rodoviária do aterro sanitário. O equipamento foi colocado em operação pelo SAAE, que fez os investimentos necessários para o funcionamento, garantindo melhores condições e mais produtividade para os cooperados, além de benefícios para o Meio Ambiente e, pela primeira vez, o controle do Município sobre a quantidade de resíduos coletados na cidade, o percentual descartado e o reaproveitado, o que reflete, principalmente, na eficácia das campanhas de incentivo à coleta seletiva, com ganhos para toda a sociedade.

 

 

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.