COMPARTILHAR

Semana de Combate ao Aedes aegypti tem reforço no recolhimento de possíveis criadouros

 

A primeira Semana de Combate ao Aedes aegypti, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, uniu Prefeitura e comunidade na luta contra o mosquito transmissor da dengue e outras doenças. Centenas de criadouros removíveis do inseto, como recipientes plásticos, garrafas e latas, estão sendo recolhidos, eliminando os possíveis focos do inseto.

 

 

Padre Eustáquio, Cerqueira Lima, Piedade e Parque Jardim fazem parte da primeira fase da mobilização. Os quatro bairros foram escolhidos pelas autoridades sanitárias após a divulgação do resultado do Levantamento do Índice de Infestação Rápido do Aedes aegypti – LIRAa, em abril. O diagnóstico é realizado em períodos estratégicos para nortear as ações de controle e combate aos vetores.

 

 

Balanço parcial apresentado pela Secretaria de Saúde, Infraestrutura e SAAE aponta que 790 quilos de plástico, lata e materiais que acumulam água, como tubos de televisores antigos, foram recolhidos nos primeiros dias do mutirão. A prefeitura também contabilizou mais de 100 pneus, de carros, caminhão e bicicleta que foram retirado de casas e lotes vagos e destinados corretamente ao Ecoponto, no bairro Universitário.

 

 

A mobilização continua nesta quinta e sexta-feira, dias 10 e 11 de maio, no Parque Jardim. A população deve recolher os possíveis criadouros do inseto e descartar em sacos plásticos sobre a calçada. O material está sendo coletado em caminhões próprios da Prefeitura e dispensado de maneira correta.

 

 

As estratégias de combate ao Aedes aegypti também incluem a limpeza de terrenos. No bairro Pio XII, a Secretaria de Infraestrutura promoveu a manutenção de vias e lotes conhecidos por serem local de despejo irregular de entulho e lixo.

 

 

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.