COMPARTILHAR

Ações propõem aumento da conscientização sobre a necessidade de inclusão social

 

 

Há 31 anos o Dia Nacional da Luta Antimanicomial fortalece as estratégias da Saúde Mental por uma sociedade sem manicômios. A data, comemorada em 18 de maio, é um marco para ações de valorização do trabalho desenvolvido pela Rede de Atenção Psicossocial – RAPS, no Município. E, em Itaúna, a Prefeitura trabalha para garantir direitos e ampliar cuidados, tanto da população em geral quanto das pessoas com transtornos mentais e com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas.

 

 

Em marcha pela avenida Jove Soares, usuários dos serviços da Saúde Mental levantaram bandeiras em favor do tratamento humanizado oferecido na rede municipal de Saúde. A mobilização contou com apoio da bateria do Núcleo de Atenção à Criança – NAC Curumim.

 

 

Durante cinco dias foram propostas ações que visaram a ampliação da assistência na rede de atenção psicossocial, além do fortalecimento de vínculos dos profissionais e usuários dos serviços, ampliando a autonomia e a importância do cuidado em liberdade. A diretora da Saúde Mental em Itaúna, Cristiane Santos Souza Nogueira, salienta que as políticas públicas inclusivas são essenciais. “E, nesse sentido, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, celebrado em 18 de maio, é um marco para que os governos analisem e proponham melhorias no setor”, frisa.

 

 

“A Prefeitura atua para viabilizar que as pessoas em tratamento sejam bem acolhidas e cuidadas como sujeitos que têm direito a estar no convívio social”, completa a psicóloga. Ainda segundo Cristiane Nogueira, as discussões têm sido fundamentais no segmento, pois, permitem a construção de um trabalho integrado, para aumento da proteção aos usuários da rede.

 

Programação

A programação da Semana da Luta Antimanicomial envolveu todos os equipamentos da Saúde Mental. Atividades foram realizadas no Centro de Atenção Psicossocial – CAPS II, no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas – CAPS AD e no Centro de Convivência Dr. Peri Tupinambás. Usuários da rede participaram de um torneio intermunicipal de futebol, em Pará de Minas e marcharam, em Belo Horizonte, na marcha mineira da Luta Antimanicomial.

 

 

Mais ação

Além das atividades comemorativas, serão realizadas ações de formação na rede:

 

25 de maio

 

Oficinas de manejo de crise e comportamento suicida no CAPS II e CAPS AD

 

Público-alvo: profissionais da Rede Municipal de Saúde Mental

 

08 e 09 de junho

 

Oficinas de atenção integral a crise e urgência na rede de saúde mental

 

Público-alvo: Rede Intersetorial, profissionais da área da saúde, psicólogos, Comunidades Terapêuticas, instituições de acolhimento, presídio, APAC e serviços municipais

 

 

Serviços em Itaúna

 

 

Itaúna possui atualmente, além da Atenção Básica preparada para oferecer o primeiro atendimento aos portadores de sofrimento mental, uma rede especializada de atuação. Há serviços destinados também às pessoas com necessidades decorrentes do uso de crack, bebidas álcool e outras drogas, nas unidades e equipes do CAPS II (Centro de Atenção Psicossocial), e CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas). O Município também mantém o Centro de Convivência da Saúde Mental, para a socialização dos usuários e realização de oficinas de artes e profissionalizantes.

 

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.