COMPARTILHAR

Trabalho intensivo mantém baixos os índices da doença desde 2017; Mutirão de Limpeza também está previsto para agosto

 

Em Itaúna, o trabalho de prevenção e eliminação do mosquito transmissor da Dengue, Zika vírus, da Chikungunya e da Febre Amarela, em área urbana, não para. Mesmo na época menos propícia à proliferação do inseto, as equipes da Secretaria Municipal de Saúde estão atentas e continuam a desenvolver diversas atividades para extinguir os criadouros e conscientizar a população sobre as medidas que devem ser adotadas no dia a dia, nesse sentido.

 

 

A próxima ação foi marcada para o período de 6 a 10 de agosto, quando será realizado mais um Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa). O levatamento abrangerá 64 bairros, com o envolvimento de 21 Agentes de Combate a Endemias (ACE), ligados à produção diária, além de três supervisores.

 

 

O LIRAa permite ao Setor de Zoonoses conhecer de maneira eficaz e segura os índices de infestações larvárias e dados referentes aos tipos de recipientes, viabilizando melhor planejamento das estratégias de controle. A partir do resultado, o departamento definirá as regiões que receberão mais uma edição do Mutirão de Limpeza, entre os dias 20 e 31. O objetivo é o recolhimento de materiais inservíveis, como vasilhames, móveis e equipamentos, que, se deixados em quintais e vias públicas, podem acumular água e contribuir para a reprodução do Aedes aegypti.

 

 

Redução significativa de casos

 

 

As campanhas educativas e o reforço das estratégias da Secretaria de Saúde, desde o início de 2017, para a eliminação dos focos do mosquito transmissor da Dengue têm gerado excelentes resultados, com a redução significativa dos índices de contaminação pela doença. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Estado, no dia 16 de julho, o Município notificou, de janeiro até a data de publicação do relatório, oito casos prováveis da enfermidade.

 

 

A realidade atual é bem diferente, por exemplo, de 2016, quando, no primeiro quadrimestre, a cidade ficou em alerta para uma situação de epidemia. Na época, conforme o Sistema de Notificação de Agravos, ferramenta do Ministério da Saúde para monitoramento da enfermidade, entre janeiro e dezembro, houve 3.610 notificações. A grande quantidade de ocorrências também fez vítimas. Até dezembro daquele ano foram registradas na cidade sete mortes em decorrência da Dengue.

 

 

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.