COMPARTILHAR

A Superintendência do Patrimônio da União (SUP) em Minas Gerais autorizou, no último dia 18 de julho, a realização das obras de contenção de encosta e continuidade nas obras de construção da cabeceira de uma ponte sob o Rio Pará, na MG-050, em Divinópolis.

 

 

A informação foi divulgada pela Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid), interventora na negociação, nesta terça-feira (24). A SUP é o órgão responsável pela gestão de todos os bens pertencentes à União. A construção estava paralisada devido a um impedimento de obras em terreno de propriedade do Governo Federal.

 

 

A AB Nascentes confirmou ao G1 que recebeu a autorização para sequência das obras, paralisadas desde maio deste ano. A concessionária que administra a MG-050 informou que elas serão retomadas imediatamente e a conclusão está prevista para dezembro deste ano.

 

 

Conforme o documento de autorização de obra da SUP, a decisão em autorizar a construção da ponte foi baseada na comprovação do interesse público com relação à obra e ao fato de existirem riscos de danos ao patrimônio ambiental no local caso a interrupção se mantivesse.

 

 

Segundo a Acid, a rodovia é uma das vias mais importantes para o Centro-Oeste de Minas e liga Belo Horizonte a São Paulo, mas a falta de estrutura é vista pela associação como um empecilho para investidores da região. A obra na rodovia estaria parada há 11 anos.

 

 

 

Em abril deste ano o presidente da Acid, Leonardo Gabriel, afirmou ao MGTV que a concessionária começou a cobrar o pedágio na rodovia há 11 anos com um valor considerado baixo, mas que neste tempo a concessionária teve meios para arrecadar recursos para as obras.

 

 

Em julho de 2017, moradores chegaram a organizar uma manifestação às margens da rodovia para cobrar a obra de uma trincheira que seria construída no Bairro Icaraí, em Divinópolis. Na ocasião, os manifestantes cantaram parabéns para o contrato de concessão assinado entre governo e concessionária da Parceria Pública Privada (PPP), que havia completado 10 anos.

 

 

A duplicação do trecho entre Divinópolis e Itaúna também foi discutido pela entidade com a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), em Belo Horizonte. Um ofício foi entregue à companhia, solicitando o apoio e subsídio da instituição para que a obra de duplicação seja executada.

 

 

Em maio do ano passado, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) de Minas Gerais definiu o novo cronograma de obras para ampliação e manutenção do trecho da MG-050, que liga Juatuba a São Sebastião do Paraíso. A decisão ocorreu após articulações da Acid e empresas responsáveis pelas intervenções. Este foi o 7º Termo Aditivo da PPP.

 

 

De acordo com o Governo do Estado, a área de influência da rodovia abrange 50 municípios, que somam mais de um milhão de habitantes – 7,4% da população de Minas, o que representa 7,7% do Produto interno Bruto (PIB) mineiro.

 

 

Conclusão em dezembro
A AB Nascentes, concessionária que administra a MG-050, informou que as obras de encabeçamento, fundações e contenções do lado Oeste da ponte estavam paralisadas desde maio deste ano.

 

 

A concessionária confirmou ter recebido da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), nesta segunda-feira (23), a autorização para continuidade das obras emitida pela Secretaria do Patrimônio da União.

 

 

“Com a emissão da autorização, os trabalhos de encabeçamento da ponte, fundações e contenções, serão imediatamente mobilizados para a sua retomada”, informou.

 

 

A AB Nascesntes esclareceu ainda que há um projeto a ser executado, que as obras de construção da nova ponte vinham sendo realizadas do lado leste da MG-050 – sentido Belo Horizonte e 25% dela foi concluída.

 

 

Os trabalhos estão na etapa de fundações. A previsão de conclusão da obra, que segundo a AB Nascentes, terá um investimento total de R$ 19 milhões, é dezembro deste ano.

COMPARTILHAR
Matéria enviada ao Portal Notícias de Itaúna. As matérias enviadas e publicadas no Portal Notícias de Itaúna não refletem necessariamente a opinião do nosso Portal de Informações e são de inteira responsabilidade das pessoas que as assinam.