COMPARTILHAR

feNuma roda de amigos alguém disse: ‘pedi a Deus para arranjar a pessoa certa para mim, que fosse assim e assado’… Deus não interfere e nem se envolve em nossas escolhas e nem é nenhum cupido. Ah, neihn!… E pior, casa com o “escolhido de Deus” para depois exigir que ‘o escolhido’ mude o seu jeito de ser. As pessoas entram num relacionamento com seus defeitos (e qualidades também). Ninguém será aquilo que nós (egoisticamente) queremos que seja. Casou? Agora aceite a pessoa do jeito que ela é ou terá sérios problemas de relacionamento. Por isso penso que todo namoro deveria ser de longo prazo, e que as pessoas convivam mais tempo juntas, façam viagens, misturem as escovas de dente para saberem com quem irão viver. Não espere nunca que um dia a pessoa irá mudar para ser do jeito que você queira que ela seja. Isto não acontece. Cada um tem o seu caminho. Deus nada tem a ver com isso. Deus não escolhe parceiros para ninguém. As pessoas usam o parceiro para buscar sua própria felicidade, e a culpa é sempre do outro… Deus também não interfere em nossas mutretas, nem em nossas expectativas e nem em nossas doenças. Pode parecer ‘falta de fé’ ou até ‘ateísmo’ da minha parte. Minha visão de fé é diferente e não sou ateu. Fica muito fácil e acomodado para as pessoas deixarem tudo por conta de “deus” e cruzarem os braços. É fazê-lo de ‘empregado’. Lembro-me do apóstolo Paulo pregando aos Tessalonicenses: “Quando ainda estávamos com vocês, nós lhes ordenamos isto: se alguém não quiser trabalhar, também não coma” (2 Ts 3:10). É querer depender de Deus demais da conta… Alguns daquele grupo ficavam esperando cair o maná dos céus, só pode. Paulo dizia que cada um tem que fazer da sua parte. Mas, aqueles acomodados pensavam: ‘agora Deus cuidará de nós, não precisamos fazer mais nada, ‘Jesus já está voltando’… E ainda temos os irmãos para nos sustentar’. E já ouvi tanto o “Deus proverá” para servir de consolo, de desculpa. Não entendo a provisão de Deus desta maneira ‘socorrista’. A época do maná que caía do céu já passou… Digo isso porque é um enorme engano aguardar acontecimentos vindos dos céus, de um “deus quebra galho”, manipulável, para satisfazer nosso egoísmo e preguiça. “Não espere por milagres. Eles só existem para as pessoas que LUTAM, se dedicam, trabalham e possuem postura ativa”. Já vi gente rezando para ganhar na loteria. Eu gosto de fazer meu joguinho, não vou mentir (só quando está acumulado). Quem sabe dá uma zebra e eu acerto? E não fico prometendo: “vou distribuir aos pobres, vou ajudar muita gente necessitada, vou dar 10% para a igreja – pensando que “deus está ouvindo” e fará as bolinhas numéricas caírem no lugar certo… Eita! Não acredito em nada disso e nunca fiz estas promessas interesseiras. Se acontecesse comigo certamente ajudaria muita gente do meu entorno, sim. É do meu feitio. Mas, detesto ‘promessas’. Deus não faz negócio com ninguém. Ele não é um ‘deus negocinho’. Promessas para passar em concursos; para passar no colégio; para passar no vestibular… Tudo isso é produto da escolha da ‘árvore do conhecimento’. Jesus sabia de tudo isso quando trouxe a “Boa Nova” pregando que tínhamos que ‘MUDAR NOSSA MANEIRA DE PENSAR’ para entendermos o “Reino dos céus”, a nossa felicidade. Prova da ‘árvore da Vida’, do “Negue-se a si mesmo”. Mudar a maneira de pensar é mudar os valores da nossa vida. Somos o que pensamos e sou insistente nisso, porque é o que tenho aprendido nos meus quase 67 anos.

COMPARTILHAR